Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Braga com 202 casos activos e mais 40 recuperados
Vizela: arrancou pavimentação da ciclovia

Braga com 202 casos activos e mais 40 recuperados

Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso requalifica Rua de Nasce em Calvos

Braga com 202 casos activos e mais 40 recuperados

Braga

2020-09-22 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Concelho de Braga tinha, até ontem, confirmados 1709 casos de Covid-19, dos quais 50 diagnosticados na última semana. Recuperados já são 1433.

Braga ultrapassou ontem os 1700 casos acumulados de Covid-19 confirmados desde o início da pandemia. Num ponto de situação realizado às 16 horas de ontem, o concelho registava já 1709 casos de Covid-19, dos quais 202 estão activos.
Destaque também para os recuperados, mais 40, num total acumulado de 1433.
Em vigilância activa estavam 381 pessoas, identificadas pelas autoridades de saúde por terem tido contacto directo com algum caso positivo de Covid-19.

O número de óbitos associados à infecção por SARS-CoV-2 mantém-se nos 74, número que não se altera desde meados de Junho.
Em comparação com a segunda-feira da semana anterior, percebe-se que no espaço de uma semana o concelho de Braga conta com mais 50 novos casos de Covid-19.
Nota igualmente para o número de recuperados, mais 40. Na segunda-feira da semana passada também tinham já sido dados como curados da Covid-19 um total de 50 bracarenses.
A situação epidemiológica é mais grave do que em Julho e mesmo Agosto, no entanto o aumento de casos tem-se mantido constante sem aumentos muito significativos.

Recorde-se que estes são os números que a autoridade de saúde local comunica ao município, mais actuais, por isso, do que os que constam no boletim que a Direcção Geral de Saúde divulga no seu boletim.
Ontem, a directora-geral da Saúde anunciou que, em breve, será publicada uma nova orientação que recomenda o uso de máscara em espaços públicos movimentados, sempre que não seja possível assegurar o distanciamento físico.
Trata-se de uma recomendação que Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, tem vindo a fazer ao longo das últimas semanas.
Durante a conferência de imprensa sobra a pandemia, Graça Freitas foi questionada se as autoridades de saúde teriam mudado de opinião relativamente uso obrigatório de máscara no exterior, com a aproximação da época de Outono/Inverno.

A directora-geral recusou-se, no entanto, a considerar que se trataria de uma mudança de opinião, mas antes de uma “postura evolutiva em função do que vai sendo a avaliação do risco”.
“Ao ar livre, a utilização de máscaras fará sentido se formos de facto para sítios onde não consigamos garantir que ficamos longe de outros. Diferente é uma situação ao ar livre no campo, no jardim, a horas em que não andam outras pessoas a passear”, explicou.
Para estas situações, em que o distanciamento é facilmente assegurado, a recomendação será a mesma e a DGS continua a considerar que o uso de máscara não é necessário.
“Se estiverem no exterior, mas distante de outras pessoas, não faremos essa recomendação, sendo que as pessoas são livres de se quiserem utilizar em todo o momento, porque se sentem melhor, poder fazê-lo”, acrescentou.
Actualmente, a máscara só é obrigatória em espaços interiores fechados, como estabelecimentos comerciais, de prestação de serviços ou escolas, e nos transportes públicos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho