Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Bracarenses abastecidos antes da greve dos motoristas
Utentes da I.R.I.S. dão nova vida a desperdícios têxteis

Bracarenses abastecidos antes da greve dos motoristas

GNR investiga alegada agressão a professores e funcionários da Escola Básica do 2.º e 3.º ciclos de Valença

Bracarenses abastecidos antes da greve dos motoristas

Economia

2019-08-12 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

Os bracarenses anteciparam esta “crise energética”, decretada pelo governo de António Costa desde a passada sexta-feira devido à greve dos motoristas, e atestaram os seus veículos já durante a semana.

Os bracarenses anteciparam esta “crise energética”, decretada pelo governo de António Costa desde a passada sexta-feira devido à greve dos motoristas, e atestaram os seus veículos já durante a semana. Segundo apurou o jornal ‘Correio do Minho’ junto de vários postos de combustível os dias de maior ‘agitação’ foram mesmo na quinta e sexta-feira passadas, mas o fim-de-semana foi “muito tranquilo”.
Mas ontem mesmo, já vários postos de abastecimento davam já informação aos seus clientes dos litros que cada um poderá abastecer. Refira-se que nas ‘bombas de emergência’ só será possível abastecer até 15 litros e nas restantes até 25 litros por veículo ligeiro. Já os veículos pesados poderão abastecer até aos 100 litros.

“Neste momento estamos com os depósitos cheios”, garantiu, ontem, um dos responsáveis de bomba com quem o ‘Correio do Minho’ falou. “Tem sido um fim-de-semana muito calmo e a maior parte das pessoas acabou por abastecer dias antes e sobretudo na quinta e sexta-feira”, esclareceu outro posto de abastecimento.
António Carlos passou, ontem, por uma das bombas do centro da cidade e confessou ter “o depósito cheio”. “Só passei aqui para comprar tabaco”, disse, indicando ter enchido o depósito antes de a greve ter sido decretada. “As pessoas já se precavêem e recorrem às bombas antes da situação de crise, além do mais a greve não há-de durar sempre”.

Recorde-se que o governo decretou a situação de crise energética até ao próximo dia 21, na expectativa de assim “garantir os abastecimentos energéticos essenciais à defesa, ao funcionamento do Estado e dos sectores prioritários da economia, bem como à satisfação dos serviços essenciais de interesse público e das necessidades fundamentais da população”.

Há 21 postos de abastecimento de combustível que integram a Rede de Emergência do Distrito de Braga.

Sete destes ‘postos de emergência’ localizam-se no concelho de Braga, designadamente na Rua de S. Martinho, Avenida Frei Bartolomeu dos Mártires (dois), Avenida da Imaculada Conceição, Avenida Robert Smith, Variante do Fojo e Variante de Braga (Maximinos).
Ainda na área do distrito de Braga há ‘postos de emergência’ distribuídos pelos concelhos de Guimarães (cinco), Vila Nova de Famalicão (dois), Barcelos (dois), Vila Verde (dois), Esposende, Fafe e Cabeceiras de Basto (um posto por concelho ).

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.