Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez resgatam cavalo que caiu em aqueduto
População de Arcos reunida em Almoço de Natal

Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez resgatam cavalo que caiu em aqueduto

Associação Gerações vai apostar na formação para qualificar serviços

Casos do Dia

2018-11-08 às 18h53

Redacção

Mais de três horas e muito esforço de equipa dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez permitiram resgatar um cavalo que caiu num aqueduto de águas pluviais, na freguesia de Padroso, ontem à noite. Fotografia: Facebook Filipe Guimarães

Um cavalo com mais de 200 quilos foi resgatado com sucesso, na noite de quarta-feira, de um aqueduto de águas pluviais numa estrada em Arcos e Valdevez pelos bombeiros locais.
O animal caiu de "traseira" num "buraco com cerca de 80 por 60 centímetros de dimensão", especificou o comandante dos Voluntários de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães.
"Se me perguntassem se conseguia colocar um cavalo num buraco com estas dimensões diria que era uma missão impossível, mas aconteceu mesmo, por muito estranho que pareça", afirmou.

O caso ocorreu na Estrada Nacional (EN)301 que liga o lugar de Covela, freguesia de Padroso, em Arcos de Valdevez, ao concelho vizinho de Paredes de Coura, ambos no distrito de Viana do Castelo.
O alerta foi dado cerca das 19.30 horas, por uma pessoa que passava no local. A operação terminou "com sucesso" cerca de três horas depois.
Filipe Guimarães adiantou ter sido necessário "desmontar metade do aqueduto de águas pluviais para alargar o espaço e permitir a remoção do animal".

A operação de resgate do animal envolveu nove operacionais dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, apoiados por três viaturas, "uma retroescavadora disponibilizada por uma empresa local, populares que se ofereceram para ajudar e Junta de Freguesia de Padroso".
Filipe Guimarães adiantou "não ter sido necessária a intervenção da veterinária municipal" uma vez que, "minutos depois ter sido retirado do aqueduto e de se recompor, o animal levantou-se e seguiu monte acima".

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez disse "não ter sido possível apurar se o animal tinha dono".
"Não se consegue descrever a exigência, o esforço e a dedicação dos operacionais envolvidos para levar a bom porto a sua difícil missão. Só uma equipa unida com muita firmeza, consegue vencer as dificuldades ou adversidades, por muito grandes que elas sejam, desistir é para os fracos” escreveu Filipe Guimarães

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.