Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Bombeiros Voluntários receberam 31 equipamentos de protecção individual
Uma enchente na Feira de Artesanato e Gastronomia de Celorico de Basto

Bombeiros Voluntários receberam 31 equipamentos de protecção individual

II Loureiro de Ponte de Lima ConVida: vinhos e produtores de oito regiões demarcadas reuniram milhares de visitantes

Bombeiros Voluntários receberam 31 equipamentos de protecção individual

Braga

2019-05-26 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Fardas compostas por fato antifogo e capacete, resultaram da angariação de verbas do segundo trail solidário que decorreu a s6 de Maio em Sobreposta, e de donativos de empresas e particulares. Vão servir de protecção nos fogos urbanos e industriais.


Os Bombeiros Voluntários de Braga (BVB) receberam ontem 31 equipamentos de protecção individual. Os equipamentos, compostos por fato antifogo e capacete, resultaram dos donativos angariados durante o segundo trail solidário que decorreu no início do mês em Sobreposta, e de donativos de empresas e particulares.
A participação de empresas e particulares superou as expectativas da direcção da Associação Humanitária dos BVB. Apesar de se mostrar “de coração cheio” pela ajuda dada aos bombeiros, o presidente da direcção da Associação Humanitária dos BVB, capitão António Ferreira, lembrou que os bombeiros têm de comprar o material necessário às usa funções. “Por serem voluntários, os nossos bombeiros não têm praticamente nenhuma ajuda das entidades governamentais. Se precisam de ambulâncias, têm de as comprar, se precisam de viaturas pesadas de combate ao fogo, têm que as comprar e pagar. E o mesmo podemos dizer dos equipamentos para fogos florestais, industriais e urbanos. parece estranho, mas é assim”, disse o capitão António Ferreira.
O comandante interino da corporação, Pedro Ribeiro, lembrou que o corpo activo é composto por 75 elementos, contando com mais 16 que estão em formação.
O responsável referiu, ainda, que os BVB estão preparados para 98 por cento das ocorrências (acidentes, incêndios e doenças) mas, “preocupa-nos os outros dois por cento. São esses que podem causar danos, sofrimento e perdas na cidade”, salientou Pedro Ribeiro, referindo-se a eventuais situações de catástrofe como a que aconteceu às portas de Braga em Outubro de 2017.
Em representação da Câmara Municipal de Braga, o vice-presidente e vereador responsável pela Protecção Civil Municipal, Firmino Marques, realçou o “empreendedorismo social” das empresas que apoiam os BVBe desafiou a comunidade a estar ao lado da corporação.
“Cabe á população fortalecer e ajudar a responder à realidade que são os bombeiros voluntários e, de forma transversal, às dificuldades que atravessam. O desafio que deixo às empresas e aos bracarenses é que ajudem a fortalecer cada vez mais os Bombeiros Voluntários de Braga, para que a resposta à defesa de pessoas e bens seja mais forte”, disse Firmino Marques.
O vice-presidente frisou que o município bracarense tem apoiado os BVB dentro do possível, concretamente na criação da Equipa de Intervenção Permanente”,e mostrou o desejo que essa acção seja seguida por outras entidades. “Gostaríamos que o Governo disponibilizasse mais recursos para os bombeiros”, desejou Firmino Marques.
Um dos equipamentos foi entregue pelo jornal Correio do Minho e pela Antena Minho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.