Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Bis de Dolores Silva a abrir o campeonato
Theatro Circo leva espectáculos ao palco

Bis de Dolores Silva a abrir o campeonato

Ricardo Rio participou em conferência internacional sobre talento e liderança

Bis de Dolores Silva a abrir o campeonato

Desporto

2020-09-28 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

SC Braga entra com o pé direito no campeonato nacional de futebol feminino. Guerreiras venceram a AD Ovarense, por 3-1, num jogo marcado pelo intenso caudal ofensivo das arsenalistas.

As Guerreiras do Minho entraram com o pé direito no campeonato nacional, ao vencerem a AD Ovarense, por 3-1, em jogo da 1.ª jornada da Liga Feminina. Num duelo bem disputado, com um caudal ofensivo intenso, o SC Braga entrou com fome de bola, à procura do golo desde o apito inicial e com uma estratégia, claramente, de olhos postos na baliza adversária. Os três golos até acabam por ser algo escassos perante a intensidade atacante e as ocasiões da equipa orientada por Miguel Santos, com mais de uma mão cheia de situações claras de golo.

A dominar, a equipa bracarense deu o primeiro aviso dos pés de Daniuska, com um forte remate à entrada da área, logo aos cinco minutos. Perante uma Ovarense bastante recuada, o SC Braga criou várias oportunidades de golo e tentou de inúmeras formas furar a bem estruturada defesa da equipa visitante: Jermaine, aos oito minutos, Rayanne e Dolores, aos 14, voltaram a colocar à prova a guardiã Sara Oliveira.
Perante a teia defensiva, o golo inaugural acabou por surgir de grande penalidade, aos 26 minutos. Regina foi derrubada em falta na área da Ovarense e, na conversão do castigo máximo, a capitã Dolores Silva não perdoou e atirou em cheio para o fundo das redes, abrindo o marcador.
Até ao intervalo, a pressão bracarense manteve-se, mas a vantagem mínima não se alterou.

Na segunda parte, a toada de jogo não se alterou, com o SC Braga à procura do golo, frente a uma Ovarense a cerrar fileiras na defesa da baliza.
Contra a corrente do jogo, a equipa visitante acabou por chegar ao empate, por intermédio de Ana Rocha, que aproveitou um passe errado de Marie Hourihan para igualar o marcador.
Uma igualdade que não durou muito tempo, já que Myra Delgadillo, cinco minutos depois, voltou a colocar as arsenalistas em vantagem. Embaladas, as bracarenses chegaram ao terceiro golo com naturalidade, com Dolores Silva a mostrar toda a frieza no momento da conversão de mais um penálti, a castigar falta sobre Jermaine na grande área da turma de Ovar.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho