Correio do Minho

Braga, terça-feira

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva ganha 1500 novos utentes por ano
Calendário solidário da Associação de Apoio aos Deficientes Visuais à venda no Hospital de Braga

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva ganha 1500 novos utentes por ano

Luís Valente de Oliveira sublinha potencial dos Laboratórios Colaborativos

Braga

2017-12-22 às 06h00

Marta Amaral Caldeira

Focada na sua grande missão de aumentar os níveis de literacia, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva celebra o seu 13.º aniversário com mais leitores e mais parcerias com outras instituições que partilham do mesmo objectivo. As novas apostas e parcerias para 2018 apontam para “a promoção da cultura científica e para as artes manuais e tradicionais”, indicou a directora, Aida Alves. O dia de aniversário da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva foi assinalado, ontem, com várias actividades de animação, tendo arrancado com a apresentação da obra ‘As Estrelas de Daniel’, da autoria de Eugénio Mendes Pinto e ilustração de Patrícia Alves, editado pela ‘Luz da Razão’.

Focada na sua grande missão de aumentar os níveis de literacia, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva celebra o seu 13.º aniversário com mais leitores e mais parcerias com outras instituições que partilham do mesmo objectivo. As novas apostas e parcerias para 2018 apontam para “a promoção da cultura científica e para as artes manuais e tradicionais”, indicou a directora, Aida Alves.

“Esta é uma casa de livros, de autores, aberta a todos os que querem aproveitar todo o conhecimento que aqui está armazenado, mas também com acesso gratuito a uma oferta rica de actividades durante todo o ano, que convidam a uma visita”, assinalou Aida Alves, directora da biblioteca - cujos parceiros institucionais oficiais são a Universidade do Minho e a Câmara Municipal de Braga - parcerias que hoje se multiplicam por redes, associações, instituições sociais, escolas, juntas, etc - tal como o patrono - Lúcio Craveiro da Silva já ambicionava e visionava.

Todos os dias a BLCS recebe 700 utentes e tem vindo a registar um aumento de leitores todos os anos, numa média de 1500 por ano, indica Aida Alves. “Neste momento a biblioteca tem 24.371 mil utentes inscritos, mas temos outros tantos não inscritos que vêm cá diariamente para usar o nosso serviço de cafetaria, para ler, para estudar ou mesmo para investigar”, referiu a responsável.

Na passagem de mais um aniversário, a directora aponta para “uma continuidade” do trabalho que está a ser feito, sempre com a visão de “prestar um serviço público de qualidade”.
Há várias apostas que se vão repetir em 2018 como a Semana da Inclusão e Aida Alves adianta que serão assinados mais protocolos com instituições das áreas da deficiência e inclusão.

A directora indica que o programa de actividades para 2018 manter-se-á diversificado, com 35 acções mensais programadas. Há algumas actividades novas que se pretendem implementar como, por exemplo, o ‘Café com Ciência’ com a Escola de Medicina da UMinho, “para a divulgação da cultura científica - que será uma das nossas apostas fortes no próximo ano”.

Crianças cativadas com ‘As Estrelas de Daniel’

O dia de aniversário da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva foi assinalado, ontem, com várias actividades de animação, tendo arrancado com a apresentação da obra ‘As Estrelas de Daniel’, da autoria de Eugénio Mendes Pinto e ilustração de Patrícia Alves, editado pela ‘Luz da Razão’. O momento foi acompanhado por várias dezenas de crianças bracarenses, que tiveram ‘direito’ à história brilhantemente encenada pelo Tin.bra.

A obra pela qual todos se fascinaram ontem conta a história de um menino, Daniel, que ao olhar as estrelas descobre o anjo que sempre o acompanha. Neste caso quem apareceu ao pequeno Daniel foi o Anjo Gabriel.

“A grande mensagem deste livro é a passagem de valores. A ideia de um anjo são os valores que cada um tem, seja no coração ou na alma, mas trata-se no fundo de respeitar os outros, de saber viver em sociedade e de as pessoas perceberem que há muito mais do que o ‘ter’ - é preciso estar de uma forma diferente com os outros”, comentou o autor no final da apresentação do livro - que pode ser adquirido na Fnac online e em Braga, por exemplo, na Livraria 100.ª Página, estando neste momento a ser distribuído a nível nacional.

A directora da Biblioteca Craveiro da Silva, Aida Alves, assinala o importante papel que ali se leva também a cabo ao nível do conhecimento de obras e autores, como foi este caso.
A responsável adianta que no que diz respeito à Rede de Bibliotecas de Braga, uma das escritoras que será “trabalhada” mais profundamente durante o próximo ano de 2018 é Maria Ondina Braga, através da parceria com o Museu Nogueira da Silva e também do Município de Braga. Durante a Semana da Leitura de 2018 será homenageada outra autora bracarense: Maria do Céu Nogueira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.