Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva conta ‘histórias aqui e ali’
‘Daqui - Sabores Genuínos’ alia novos produtos à cozinha de inovação

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva conta ‘histórias aqui e ali’

Câmara de Famalicão assume requalificação da Escola Pe. Benjamim Salgado

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva conta ‘histórias aqui e ali’

Braga

2020-08-03 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Durante o mês de Agosto, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva leva histórias aos jardins do Museu D. Diogo de Sousa, do Museu dos Biscainhos, do Parque de Guadalupe e do Mosteiro de Tibães.

“A leitura é, provavelmente, uma outra maneira de estar em um lugar.”
in José Saramago

Os jardins do Museu D. Diogo de Sousa, do Museu dos Biscainhos, do Parque de Guadalupe e do Mosteiro de Tibães foram os escolhidos para dar vida, durante este mês de Agosto, aos livros, às histórias, às gargalhadas, aos sonhos e à vida. A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva promete com as ‘Histórias aqui e ali’ dar a conhecer também “espaços muito bonitos da cidade, promovendo o livro e a leitura”, defendeu a directora Aida Alves.
Com a Covid-19, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva optou por sair porta fora e levar as leitura e os livros aos espaços verdes da cidade. “Os espaços que temos não dão grande azo para albergar mais famílias e como estamos no Verão e temos espaços muito bonitos na cidade e até nem são muitos reconhecidos nem identificados pela nossa população e por quem nos visita decidimos levar os livros e as histórias a esses espaços, onde existem sombras e se está bem em família a ler um livro”, desafiou a directora.
Este projecto, sublinhou ainda Aida Alves, “vai ao encontro do desígnio levado a cabo pelo Município de Braga, pela Universidade do Minho e pela Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva de elevar os índices de atracção da população pelas histórias no âmbito do Plano Local de Leitura”. Por isso, este programa de Verão “acaba por apresentar um conjunto de dinamizações integradas nesse desígnio”, confirmou.
O projecto, que começou já este sábado no Parque de Guadalupe com uma sessão pais e bebés com a história ‘A Carochinha e o João Ratão’ com Ana Sofia Maia, já atraiu a população, destacando-se aqui a participação de famílias da comunidade brasileira, que “tem aderido muito bem” às iniciativas da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva. “Esta também é uma forma de integração dessas comunidades na nossa cidade pelas leituras, histórias e actividades culturais”, constatou a directora.
Aida Alves reforçou o convite: “esta actividade é uma excelente forma de conhecer espaços verdes que temos na cidade, mostrar que esses espaços também servem para a leitura e encontro com um autor”.
A directora destacou ainda aqui a Árvore de Leitura no Parque de Guadalupe. “Esta é uma excelente forma de promover e divulgar aquele espaço que foi criado precisamente para promover a leitura e a Junta de Freguesia de S. Victor está fortemente empenhada em promo- ver aquele espaço”, aplaudiu Aida Alves.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho