Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Biblioteca de Jardim convida à leitura nas tardes de verão
Cursos técnicos: IPCA pede colaboração das empresas para contratar docentes

Biblioteca de Jardim convida à leitura nas tardes de verão

Cem estudantes de todo o mundo aprendem a língua e cultura portuguesas

Biblioteca de Jardim convida  à leitura nas tardes de verão

Braga

2022-08-18 às 06h00

Libânia Pereira Libânia Pereira

De portas abertas desde o início de Julho, a Biblioteca de Jardim da Avenida Central atrai miúdos e graúdos nas tardes quentes de verão, incentivando à leitura.

Citação

Em pleno centro da cidade de Braga, junto à Igreja dos Congregados, encontra-se aberta ao público a Biblioteca de Jardim, espaço que convida à leitura, promove diversas actividades e possibilita o convívio entre diferentes gerações.
Depois de ter estado dois anos encerrada ao público, devido ao contexto pandémico, a Biblioteca de Jardim localizada na Avenida Central, voltou a funcionar em pleno “como um ponto de aproximação à leitura e à literatura, que promove a interactividade intergeracional, e que reúne como principal objectivo a promoção do livro e o incentivo à leitura”, defende o município de Braga.
O espaço está em funcionamento desde o início de Julho, tendo já sido dinamizadas várias actividades de leitura e teatralização de contos dirigidas às crianças. De acordo com o município, a Biblioteca de Jardim já recebeu perto de meio milhar de crianças.
Segundo Natércia Santos, responsável da Biblioteca de Jardim, o espaço tem tido uma grande procura por parte da população, fazendo sucesso entre os mais novos, mas atraindo também diferentes gerações que procuram a frescura da Biblioteca de Jardim para passar as tardes de verão. “Temos tido bastante adesão, desde as crianças que vêm com os avós para pintar, para ler um livro, até pessoas mais velhas que procuram este espaço para terem momentos de convívio, para lerem um livro e desanuviar um pouco”, contou.
Por este espaço já passaram várias associações bracarenses, entre elas, a Tin.Bra - Academia de Teatro de Braga, Associação de Teatro Malad’Arte, Associação Projecto Expressar, e a Arco Íris dos Contos, já que a Biblioteca de Jardim tem vindo a “dinamizar várias de actividades dinâmicas especialmente dirigidas aos mais novos, desde histórias encenadas, oficinas de música e de teatro, a criação de marcadores para livros, entre outras”, afirmou Natércia Santos.
Uma das novidades desta edição é o ponto de troca e recolha de livros, iniciativa difundida através do programa ‘Ler para Ser - Braga, Cidade Leitora’, que se tem revelado um verdadeiro sucesso. “Temos aqui uma caixinha onde as pessoas podem deixar os seus livros que têm em casa e querem doar. Nós incentivamos a que haja uma troca, ou seja, cada pessoa que deixa ficar algum livro, nós incentivamos a que leve outro em troca”, sublinhou aquela responsável.
O espólio fornecido, maioritariamente, pela Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, inclui livros para todos os gostos e idades, desde romances, livros de culinária, clássicos, juvenis ou infantis.
Entre os utilizadores da Biblioteca de Jardim encontramos Maria Madalena Monteiro, uma apaixonada pelos livros que, no dia de ontem, visitou pela primeira vez, este ano, a Biblioteca de Jardim da Avenida Central. “Frequento a Igreja dos Congregados e passo aqui muitas vezes. Hoje tive um tempinho e vim cá ler um pouco neste espaço tão agradável. Para mim o chamariz era o jornal diário, mas este ano a Biblioteca de Jardim não os tem disponíveis”, lamentou. Maria Madalena Monteiro louvou a iniciativa da câmara de Braga e adiantou que também ela vai aderir à troca de livros. “Vim também pela possibilidade de troca de livros, tenho em casa muitos livros que queria doar e vou trazer para cá, e posso também levar outros que ainda não conheço”.
Também Ana Pinto veio visitar pela primeira vez a Biblioteca de Jardim. “É uma iniciativa muito boa para as crianças, nem sempre há estas oportunidades. É muito positivo este tipo de iniciativas na cidade de Braga”, considerou.
Já Manuel Caldas e Dinis Andrade são utilizadores assíduos da Biblioteca de Jardim, e praticamente todos os dias têm encontro marcado neste espaço que consideram o ideal para as tardes quentes de verão. “É uma zona fresca, muito agradável, só é pena porque noutros anos tínhamos os jornais à disposição e podíamos ir lendo, este ano não disponibilizam os jornais e isso é de lamentar”.
A Biblioteca de Jardim está aberta de terça a sábado, das 14 horas às 18 horas, e pode ser visitada até dia 26 de Agosto.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho