Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Benjamim M'Bakassy vence prémio literatura dstAngola/Camões
Póvoa de Lanhoso presta tributo ao ‘O Victor’ pelos seus 50 anos

Benjamim M'Bakassy vence prémio literatura dstAngola/Camões

PS quer aproveitar edifícios públicos fechados para criar novas creches

Benjamim M'Bakassy vence prémio literatura dstAngola/Camões

Nacional

2021-06-24 às 16h16

Redacção Redacção

“Eutópsia eutopia Virada do Eu Verso” é o primeiro livro do autor angolano

Benjamim M’Bakassy é o vencedor da terceira edição do Prémio de Literatura dstangola/Camões, com a obra “Eutópsia eutopia virada do eu-verso”, esta que é a sua primeira obra literária publicada, à qual será atribuído o prémio no valor de 15 mil euros, no dia 9 de julho, no Centro Cultural Camões, em Luanda, Angola.

A edição de 2021 do Prémio de Literatura dst consagrou o primeiro livro de Benjamim M’Bakassy, autor natural de Luanda, pela “sua originalidade, no esforço e criatividade desenvolvidos para uma obra que não é comum, em que se cruzam a dramaturgia e o exercício poético num discurso literário a todos os títulos de grande qualidade”, fundamenta o júri do prémio, que atribuiu a distinção por unanimidade.

O júri, presidido por Irene Guerra Marques, filóloga e docente na Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, é constituído pelo jornalista e escritor Carlos Ferreira (Cassé) e por Manuel Muanza, Professor Auxiliar no Departamento de Língua Portuguesa no Instituto Superior de Ciências da Educação.

Benjamim M'Bakassy, natural de Luanda, é professor de Ética Empresarial tendo participado, em 2016, no festival Correntes d'Escritas, na Póvoa de Varzim, onde publicou cinco poemas inéditos. Entre 2014 e 2020 publicou mais de uma centena de colunas em jornais angolanos, sendo editor para Angola da revista E3 e colunista no Jornal da Comunidade Científica de Língua Portuguesa "A Pátria", desde 2018. É doutorando em gestão pela Universidade da Beira Interior, com foco académico na área da ética empresarial como fonte estratégica e de liderança.

O Prémio dstangola/Camões foi instituído em 2019, no âmbito do protocolo Empresa Promotora da Língua Portuguesa entre o Camões, I.P. e o dstgroup, para apoiar o Centro Cultural Português em Luanda, onde foi criada a sala de leitura dstangola. No âmbito deste protocolo, o grupo liderado por José Teixeira entregou àquele equipamento milhares de livros, no valor de mais de 12500 euros, estando previsto um reforço de seis mil euros, em cada um dos três anos subsequentes.

Distinguiu na sua primeira edição o poeta angolano Zetho Cunha Gonçalves, com a obra “Noite Vertical”, seguindo-se o sociólogo e escritor Pepetela na edição do ano passado com o título “Sua Excelência de Corpo Presente” e agora o docente e escritor Benjamim M'Bakassy, com o livro “Eutópsia eutopia virada do eu-verso”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho