Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Barcelos quer ser uma referência em termos de desenvolvimento
Famalicão garante autocarros gratuitos para a noite de Carnaval

Barcelos quer ser uma referência em termos de desenvolvimento

Color Picoto Sprint alia desporto à sensibilização ambiental

Barcelos quer ser uma referência em termos de desenvolvimento

Cávado

2022-11-29 às 06h00

Libânia Pereira Libânia Pereira

‘Created in Barcelos’ é o paradigma que vai servir de âncora para uma estratégia de desenvolvi-mento. A marca foi apresentada no ciclo de conferências que envolve diferentes agentes do concelho.

Citação

Fazer de Barcelos “uma referência em termos de desenvolvimento económico e de qualidade de vida” é o que se pretende com o Ciclo de Conferências: ‘Factores de competitividade e visão para o desenvolvimento’. A iniciativa promovida pelo município de Barcelos arrancou na tarde de ontem, e veio envolver todos os agentes económicos, sociais e culturais locais na discussão da estratégia para o desenvolvimento do concelho. A aposta na marca ‘created in Barcelos’ foi apresentada como âncora para toda a estratégia de desenvolvimento que vier a ser preconizada e aprovada pelo município.
A sessão contou com a participação do presidente da câmara de Barcelos, Mário Constantino Lopes, e de Fernando Alexandre, professor de Economia da Universidade do Minho, que apresentou uma caracterização da estrutura empresarial, os factores de competitividade e as condições para o desenvolvimento no concelho de Barcelos.
Houve também um período aberto à discussão, para o qual foram convidados, Maria José Fernandes (presidente do IPCA), Conceição Dias (presidente do Grupo Diastêxtil) e Pedro Brás Silva (Associate Partner Deloitte). O debate foi moderado por Carlos Eduardo Reis (deputado à Assembleia da República e vereador da câmara de Barcelos). Já no encerramento desta primeira conferência interveio o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDR-Norte), António Cunha.
Com o lançamento deste Ciclo de Conferências temáticas o objectivo é “envolver os agentes económicos, sociais e culturais locais, bem como as instituições de ensino, e a população em geral na construção de uma estratégia para o desenvolvimento num modelo que, respeitando a nossa história e identidade, nos projecte para patamares superiores de qualidade e progresso”, afirmou o presidente da câmara.
Mário Constantino lembrou os quatro pilares que guiam o trabalho deste executivo autárquico, designadamente, “a sociedade, o ambiente, o progresso e a governação competente”. Agregar estes princípios com “uma visão estratégica e inovadora” é o que se pretende para “darmos o salto social e económico que todos desejamos”, acrescentou.
O autarca realçou ainda que “o sector empresarial no concelho de Barcelos é fundamental na estrutura económica. O tecido empresarial tem demonstrado uma extraordinária dinâmica, temos massa crítica empresarial com vontade de modernização, e talvez seja a hora de obter diferenciação”.
Neste sentido, a câmara pretende ser “a alavanca impulsionadora para este novo posicionamento estratégico e daí esta nossa iniciativa”.
Mário Constantino Lopes referiu ainda diversos projectos que considera determinantes para o futuro do concelho e nos quais a câmara tem vindo a trabalhar, nomeadamente: obras como a primeira fase da Variante Urbana Norte, a Variante Urbana Poente, a Variante Periurbana Nascente que pretende ligar todas as zonas industriais do concelho; a requalificação da ligação entre a Estrada Nacional 205 e o aterro sanitário do Vale do Lima e Baixo Ca?vado, em Paradela; e o fecho da Circular Urbana de Barcelos, que “é uma prioridade e alavanca estruturante para que a nossa competitividade e produtividade possam ter um patamar diferente”. O presidente da câmara revelou ainda que brevemente serão assinados contratos para supressão das passagens de nível de todo o território barcelense. “Temos a confirmação de que quatro iniciam já de imediato, e até final do ano mais sete poderão ir a concurso, o que é uma vitória grande”, revelou.
Entretanto, na sua intervenção Fernando Alexandre, afirmou que o ponto de partida deste trabalho que está ser iniciado é o mote do ‘created in’.
O que se pretende é a mudança de paradigma, para que a economia de Barcelos passe a ser uma economia baseada na criação e inovação. “O created in Barcelos’ é uma nova forma de olhar para os recursos da região, valorizando-os e aumentando a sua capacidade de inovação e criação de riqueza”, defendeu.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho