Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Barcelos: devoção régia e popular de S. Sebastião é tema de exposição no Museu de Olaria
Europeu de Futsal Universitário traz a Braga 40 equipas

Barcelos: devoção régia e popular de S. Sebastião é tema de exposição no Museu de Olaria

Exposição é “exemplo” da descentralização do Estado

Cávado

2014-10-20 às 18h23

Redacção

Diversidade artística em torno do mártir da Igreja pode ser visitada até 4 de janeiro

A Câmara Municipal de Barcelos inaugurou no dia 18 de outubro, no Museu de Olaria a exposição “S. Sebastião, Devoção Régia e Popular”, que está patente até 4 de janeiro de 2015.
A exposição, instalada no hal e na antiga capela do Museu (originariamente dedicada a S. Sebastião), inclui 20 obras de pintura e escultura, dezenas de peças de artesãos barcelenses, imagens da arte sacra e bandeiras de confrarias de S. Sebastião, bem como documentos e Comenda da Ordem Militar, entre outros elementos históricos e artísticos que têm em comum a figura de S. Sebastião.

Abarcando vários estilos artísticos e de materiais e uma grande diversidade de interpretações e leituras sobre este mártir do cristianismo, a exposição resulta num grande equilíbrio formal, sem roturas artísticas e ideológicas, afirmando-se como “um acontecimento cultural de referência que muito dignifica Barcelos e o seu concelho”, como refere o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, na apresentação do catálogo da exposição.

A exposição é composta por trabalhos de artesãos barcelenses alusivos a S. Sebastião, como Júlia Ramalho e António Ramalho, Júlia Côta, Manuel Macedo, Irmãos Baraça, Irmãos Mistério, Joaquim Esteves, Conceição Sapateiro, João Ferreira, entre outros; por trabalhos dos pintores Afmach, Sandra Longras, Carlos Basto e António Cunha, Alfredo Barros, António Alba Dias, Bernardo Aranha e Paulo Tanoeiro; por esculturas de Maria Leal da Costa e desenhos de João Cutileiro; por imagens de arte sacra vindas, entre outros, do Mosteiro de S. Salvador de Palme, Capela de S. Sebastião de Quintiães e das Igrejas de Quintiães, Panque, Aborim, Pereira, Gilmonde, Milhazes e Carvalhal.

A inauguração, comissariada por Alfredo Corte Real e pelo professor Cunha e Silva, contou com a presença de muito público que percorreu demoradamente a área de exposição e que encheu a sala multimédia do Museu de Olaria para ouvir a comunicação de professor Jorge Matos sobre a temática da exposição.

Na apresentação, a vereadora do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Barcelos, Maria Elisa Braga, referiu a importância desta exposição no panorama cultural do Museu, da cidade e do concelho, destacando o contributo dos artistas, dos artesãos e da Igreja para a sua concretização.

Ainda sobre este tema, realiza-se no dia 21 de novembro, pelas 17h00, uma outra conferência, na sala multimédia do Museu de Olaria intitulada 'o hemisfério da portugalidade de S. Sebastião' pelo professor Cunha e Silva e por Alfredo Côrte-Real.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h30; aos sábados e domingos, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.


Município de Barcelos recebeu Comenda da Ordem Militar de S. Sebastião

Barcelos foi distinguido com a Comenda Honorífica da Ordem Militar de S. Sebastião, dita da Frecha, “atendendo ao notável trabalho em prol do bem comum, nomeadamente no âmbito do património histórico-cultural”, desenvolvido pelo Município de Barcelos, como se pode ler no documento entregue pelo Governador e Administrador da Ordem, D. Filipe de Mendoça, ao Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, em sessão realizada nos Paços do Concelho, no dia 18 de outubro.

Para além daquelas razões, o Governador da Ordem Militar de S. Sebastião também assinala a ligação histórica à cidade de Barcelos, já que antepassados seus usaram o título de Conde de Barcelos, como foi o caso de D. Nuno Álvares Pereira (1360-1431) e de D. Ana de Jesus Maria de Bragança e Bourbon (1806-1857), Infanta de Portugal e última usar o título de Condessa de Barcelos.

Na sua breve intervenção após a entrega da Comenda, D. Filipe de Mendoça destacou “a abnegação e o espírito de missão” no trabalho desenvolvido pelo Município de Barcelos, “acima de todos os interesses”, tornando-o “um caso ímpar que é preciso assinalar”. A entrega deste título é “um singelo gesto”, de amizade e de reconhecimento a quem “trabalha pelo próximo”. “O senhor Presidente faz jus a este papel”, rematou o Governador da Ordem.

O Presidente da Câmara agradeceu o reconhecimento do trabalho do Município e manifestou profunda “satisfação e o orgulho” pela atribuição da comenda, reafirmando a importância da cultura no projeto político que se iniciou em 2009. Miguel Costa Gomes referiu as dificuldades económico-financeiras e sociais que afetam os municípios, mas “o querer e a vontade” ladeados por gestos simbólicos, como o da atribuição desta Comenda Honorífica, permitem ultrapassar dificuldades e encarar o futuro com otimismo.


*** Nota do gabinete de comunicação da C.M. Barcelos ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.