Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Bárbara Barros concorre para reforçar CDU nos órgãos municipais
Artistas reunidos para ajustar estratégia cultural para o futuro

Bárbara Barros concorre para reforçar CDU nos órgãos municipais

Mercadona investe 5 ME por ano em máscaras para a sua equipa

Bárbara Barros concorre para reforçar CDU nos órgãos municipais

Braga

2021-04-15 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

CDU apresentou Bárbara Barros como cabeça-de-lista à Câmara Municipal de Braga. Até Setembro, a vereadora em regime de substituição mantém-se no executivo municipal.

Bárbara Barros é a candidata da CDU à Câmara Municipal de Braga nas próximas eleições autárquicas deste ano, uma escolha que já se adivinhava depois de a jovem de 32 anos ter assumido, em Janeiro, o lugar da coligação de esquerda no executivo municipal, substituindo o vereador Carlos Almeida. A militante comunista escolheu o salão nobre dos Paços do Concelho para anunciar, ontem, a sua candidatura com o propósito de reforçar a presença da CDU nos órgãos municipais.
“É com especial orgulho e igual sentido de responsabilidade que encabeço a candidatura da CDU”, declarou a candidata, licenciada em Ciências da Comunicação, dirigente das estruturas concelhia e distrital do PCP e eleita da Assembleia Municipal de Braga desde 2013 até ao início deste ano.
Na declaração de anúncio da candidatura, Bárbara Barros elencou o trabalho desenvolvido pelo vereador Carlos Almeida nos dois últimos mandatos, “um património”?que, em sua opinião, contribui para a CDU estar agora “em melhores condições de intervir e participar na vida da cidade e do concelho”.
Aos jornalistas, a candidata assumiu o objectivo eleitoral de “garantir mais eleitos em todo o concelho, seja nos dois órgãos municipais, seja nas freguesias, porque isso significa representar melhor o interesse público”, sublinhando como segundo objectivo retirar a maioria absoluta à coligação Juntos Por Braga actualmente no poder, formada pelo PSD, CDS e PPM.
“Precisamos de reforçar a presença na CDU por dois motivos: por um lado, se com um vereador eleito fizemos o que fizemos, com dois mais capacidade teremos de chegar a mais gente, problemas e soluções”, alegou a cabeça de lista da CDU.
Bárbara Barros recusou a ideia de uma convergência com o PS e outros partidos de esquerda, sugerida pelo coordenador do programa eleitoral do PS, declarando que a CDU não está disposta a um entendimento apenas para fazer “uma simples soma de votos, que signifique dar mais poder a uma expressão eleitoral”.
Sobre a participação do Partido Chega nas eleições autárquicas de Setembro próximo, Bárbara Barros espera que “os bracarenses saibam distinguir o que querem para o concelho”, convicta de que “os anseios e preocupações dos eleitores são profundamente democráticos”. Por isso, disse não temer o cenário de entrada do Chega nos órgãos municipais bracarenses.
Expressando aquele que poderá ser um slogan da CDU na próxima campanha eleitoral, a candidata assumiu ontem que lidera uma “candidatura capaz de dar a volta que Braga precisa”, adiantando que pretende “inverter as prioridades e colocar os trabalhadores, os jovens, as mulheres, as populações mais desfavorecidas, as populações do meio rural, os micro, pequenos e médios empresários, os pequenos produtores e o movimento associativo, cultural e desportivo de Braga em primeiro lugar”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho