Correio do Minho

Braga, quarta-feira

AVC Famalicão recebe Tenerife na 1.ª ronda da Taça Challenge
Câmara Municipal de Fafe celebra protocolo com a Associação Dignitude

AVC Famalicão recebe Tenerife na 1.ª ronda da Taça Challenge

Câmara de Famalicão vai apoiar renda de famílias mais carenciadas

Desporto

2018-11-08 às 15h37

Rui Serapicos

Hoje às 21 horas no Pavilhão Municipal das Lameiras, em Vila Nova de Famalicão, a equipa feminina de voleibol do AVC Famalicão mede forças com o Haris Tenerife.

O AVC Famalicão Vólei joga hoje às 21 horas, no Pavilhão das Lameiras, com o CV Haris Tenerife, em encontro a contar para a primeira mão da ronda preliminar daTaça Challenge 2019 de voleibol feminino.
A federação europeia da modalidade nomeou para este jogo a dupla de árbitros constituída por Daniel Apanowicz (Alemanha) e Sebastian Widlarz (Inglaterra).
O jogo da segunda mão, em San Cristobal de La Laguna - Tenerife, vai ser dia 14.

Nas provas europeias, a equipa minhota tem evidenciado sempre dificuldades em passar da ronda preliminar. Na época anterior, tendo por adversária uma equipa também espanhola - o Logroño, o clube de Famalicão perdeu os dois jogos, em casa como fora, por 3-0.
Por outro lado, esta temporada no âmbito interno, o Famalicão Vólei conta por vitórias as sete jornadas disputadas e comanda, isolado, com 21 pontos a fase inicial do ‘Nacional’ da I Divisão feminina. O clube minhoto lidera com avanço de três pontos sobre o Leixões - com quem ainda não jogou - e de oito sobre o Porto Vólei - em cujo recinto venceu por 0-3 à 4.ª jornada, dia 21 de Outubro. Da série de sete triunfos destaca-se o conseguido no difícil recinto do Clube K, finalista vencido do campeonato nacional na época anterior.

Rui Moreira, treinador do AVC Famalicão, realça que após as sete vitórias em sete jornadas, a equipa chega à Taça Challenge “em bom nível físico, sem mazelas, mas também com a moral em alta”.
Salienta o caso do triunfo na casa do Clube K, “onde há três ou quatro anos não ganhávamos e este ano, à segunda jornada, fomos lá ganhar por 3-1”.
Referindo-se especificamente ao confronto com a equipa que viaja de Tenerife, o treinador do clube famalicense salienta que se trata de um “candidato ao título de campeão nacional em Espanha, que já na época anterior disputou a final e este ano reforçou-se”.

No entanto, para Rui Moreira o AVC Famalicão dispõe de bons argumentos para superar este adversário, sem ser sequer necessário que haja um golpe de génio: “basta que tenhamos uma grande noite, ao nosso melhor”.
Além disso, o técnico garante que “nós fizemos muito bem o estudo do adversário”.
Questionado sobre a tradição que pesa em desfavor das equipas portuguesas, que não passam da primeira eliminatória, o treinador aponta o profissionalismo das equipas estrangeiras, na sua maior parte compostas de jogadoras que se dedicam em exclusivo à prática do voleibol, enquanto nas portuguesas é um lugar comum chegar aos treinos após 8 horas de trabalho ou de aulas e mesmo ter de faltar a um jogo por ter de entregar trabalhos universitários.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.