Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Autarcas conhecem projecto do novo aterro
Faltam uma verdadeira soberania e liderança à União Europeia

Autarcas conhecem projecto do novo aterro

Residência universitária pronta para acolher utentes de lares

Autarcas conhecem projecto do novo aterro

Alto Minho

2020-02-25 às 18h27

Redacção Redacção

Autarcas vianenses visitaram aterro da Resulima em Vila Fria, que está a esgotar a capacidade. Aí, foi-lhes apresentado o projecto do novo aterro sanitário do Vale do Lima e Baixo Cávado, um investimento de 25 milhões já em construção, em Barcelos.

O aterro da Resulima em Vila Fria, que está a esgotar a sua capacidade, recebeu a visita dos eleitos da Assembleia Municipal de Viana do Castelo e dos presidentes das Juntas de Freguesia, acompanhados pelo executivo municipal liderado por José Maria Costa.
Nesta visita, os autarcas ficaram a conhecer o projecto do novo aterro, a ser instalado em Paradela, no concelho de Barcelos.
Rui Silva, do Conselho de Administração da Resulima, foi o guia desta visita ao aterro inaugurado já em 1999, assegurando que a empresa tem “o objectivo muito claro de cumprir as metas ambientais e prestar o melhor serviço ao munícipe”.

Realçou que Resulima conta com um plano de investimentos superior a 30 milhões de euros, sendo que só no novo aterro, que começou a ser construído há cerca de meio ano, serão investidos 25 milhões.
Notou ainda que a mudança de instalações irá traduzir-se num aumento do número de postos de trabalho da empresa.
Assim, nas instalações de Viana do Castelo irá reforçar-se a recolha selectiva e, apesar da selagem do aterro, continuará com o ecocentro e os ecopontos, bem como com a produção de biogás.
O novo aterro sanitário do Vale do Lima e Baixo Cávado, em construção em Barcelos, entrará em funcionamento em 2021.

Recorde-se que ainda recentemente, o edil vianense, José Maria Costa, revelou que 2021 é também o prazo de capacidade do actual aterro, sendo que “algumas partes já começaram a ser seladas” até à desactivação total.
Note-se ainda que a nova Unidade de Valorização de Resíduos Sólidos, na freguesia de Paradela, foi candidatada aos fundos do Norte 2020, financiada pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho