Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Autarcas Cabeceirenses reclamam, mais uma vez, abertura urgente de Unidade de Internamento
Embaixadora da Holanda conhece ecossistema económico e de inovação de Braga

Autarcas Cabeceirenses reclamam, mais uma vez, abertura urgente de Unidade de Internamento

Rio não vê vantagem na criação de Ministério da Coesão Territorial

Autarcas Cabeceirenses reclamam, mais uma vez, abertura urgente de Unidade de Internamento

Vale do Ave

2019-09-11 às 19h19

Redacção Redacção

Os autarcas Cabeceirenses reclamaram junto do novo Presidente do Conselho de Administração, Dr. Henrique Capelas, e dos demais administradores, o cumprimento do despacho referido, salientando a perda que representa para os doentes e para o próprio sistema de saúde a não abertura das 11 camas.

Presidentes da Câmara e Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves e Joaquim Barreto, reuniram ontem com os responsáveis da administração do Hospital de Guimarães para manifestar o desagrado do Município, dos autarcas e dos Cabeceirenses pelo atraso incompreensível da integração (abertura) da Unidade de Internamento Público de Cabeceiras de Basto na Rede de Cuidados Continuados.

De referir que por Despacho conjunto dos Ministérios da Saúde, do Trabalho e da Solidariedade e das Finanças – despacho nº 1148-A/2017, de 29 de dezembro, a Unidade Pública de Cabeceiras de Basto passa a integrar a Rede de Cuidados Continuados com 11 camas, sendo responsável pela gestão da mesma o Hospital de Guimarães.

Os autarcas Cabeceirenses reclamaram junto do novo Presidente do Conselho de Administração, Dr. Henrique Capelas, e dos demais administradores, o cumprimento do despacho referido, salientando a perda que representa para os doentes e para o próprio sistema de saúde a não abertura das 11 camas.

Esta diligência surge na sequência de outras já levadas a efeito, desde tomadas de posição da Câmara Municipal e Assembleia Municipal, visitas de deputados da Nação, reuniões com responsáveis da ARS-Norte e outras cujos resultados ainda não surtiram os efeitos desejados.

A Câmara Municipal prepara-se agora para dirigir também uma exposição ao Ministério da Saúde na esperança de ver resolvido este problema o mais depressa possível, já que estão criadas pelo despacho ministerial as condições necessárias para a integração desta Unidade Pública na Rede Nacional.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.