Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Arte: Morreu pintor e poeta uruguaio Carmelo Arden Quin, aos 97 anos
Natas de vinho do Porto é a iguaria inovadora servida na Pastelaria Soares

Arte: Morreu pintor e poeta uruguaio Carmelo Arden Quin, aos 97 anos

Autarca de Viana do Castelo defende participação das autarquias nas Administrações Portuárias

2010-09-28 às 15h00

Lusa

O pintor e poeta uruguaio Carmelo Arden Quin, um dos fundadores do Movimento Madi, faleceu segunda feira em casa, nos arredores de Paris, aos 97 anos, anunciaram familiares do artista.

Nascido a 16 de maio de 1913 em Rivera, no Uruguai, Carmelo Arden Quin foi um dos mentores daquele movimento artístico surgido em Buenos Aires em finais da primeira metade do século XX.

Defendia a importância da invenção, da abstração e do movimento acima do valor de toda a representação na arte.

O artista uruguaio, que residia atualmente em Savigny-sur-Orge, nos arredores de Paris, era também defensor do uso de formas planas e das cores primárias, e expôs pela primeira vez em 1936.

Arden Quin, que também se interessou por filosofia e literatura, teve como mestre o compatriota Joaquín Torres García (1874-1949), um dos mais importantes artistas plásticos e teórico da época, fundador do universalismo construtivo.

Em 1946 participou na primeira exposição do Movimento Madi e na apresentação do respetivo manifesto, em conjunto com artistas como Kosice, Rothfuss, Martín Blaszko, Diyi Laañ, Elizabeth Steiner, Eitler y Valdo W. Longo.


*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.