Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Arsis Duo vence II Concurso de Música de Câmara com Guitarra
Portugal vence Mundialito de futebol de praia pela sexta vez na história

Arsis Duo vence II Concurso de Música de Câmara com Guitarra

D. Jorge Ortiga em Cabeceiras

Braga

2018-02-19 às 07h50

Marlene Cerqueira

Arsis Duo, o único representante português entre os oito finalistas que disputaram o II Concurso Internacional de Música de Câmara com Guitarra, arrecadou o primeiro prémio.

Ficou em Portugal o primeiro prémio do II Concurso Internacional de Música de Câmara com Guitarra, cuja fase final foi disputada este fim-de-semana no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian. O evento está inserido no programa do V Festival de Guitarra de Braga que decorre até 4 de Março.
O concurso contou com a participação de 14 concorrentes oriundos de vários pontos do globo, tendo a eliminatória sido realizada através de vídeo.
Os oito apurados vieram a Braga este fim-de-semana, disputar a final, e acabou por ser consagrado o único representante português que conseguiu integrar o grupo de finalistas: o Arsis Duo.
Em segundo lugar ficaram os ingleses Vickers Bovey e o terceiro prémio foi para as alemãs Karuna Duo.

Já o prémio do público, atribuído através de votação na página do evento na internet, foi conquistado pelo Tritonus Trio, da Hungria.
Ontem, foram entregues os prémios aos vencedores, seguindo-se um recital em que os vencedores interpretaram uma amostra das peças que apresentaram no concurso.
Vítor Gandarela, director artístico e mentor do Festival de Guitarra de Braga, fez um balanço muito positivo deste concurso, cuja dimensão internacional é inegável não só pela quantidade, mas sobretudo pela qualidade dos participantes estrangeiros.

O director artístico, que é professor do Conservatório Gulbenkian, realçou também que este concurso é para manter, pois já conquistou o seu espaço no mundo musical, sendo inegável o seu grau de qualidade.
Sobre o Festival de Guitarra propriamente dito, Vítor Gandarela reconhece que o evento já atingiu a fase madura e que o objectivo é sempre melhorar a fasquia.
Também a vereadora da Cultura, Lídia Dias, elogia a organização do festival realçando que os eventos que até agora decorreram têm cativado um número interessante de público.
A título pessoal, confessa que gostou particularmente da apresentação de Gary Ryan, que decorreu também Conservatório Gulbenkian.
No mesmo local também se apresentou Fabio Zanon, músico que presidiu ao juri deste II Concurso Internacional de Música de Câmara com Guitarra.

Ontem, no encerramento do concurso, Fabio Zanon, evidenciou a importância deste tipo de concursos sobretudo para os jovens músicos que acabam de se formar e que procuram agora afirmar-se no mundo musical.
Entretanto, o Festival de Guitarra de Braga prossegue na sexta-feira, dia 23, com um concerto de música portuguesa no Museu dos Biscainhos, às 21.30 horas.
No dia seguinte, pelas 10.30 horas, há Fado em Notas Soltas, com Artur Caldeira, no Conservatório Gulbenkian.
Ainda no sábado, pelas 21.30 horas, na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, apresenta-se o Duo BaumBach com um concerto de guitarra e flauta.
A vereadora desafia os bracarenses e não só a usufruírem destes eventos, realçando que este festival está a cumprir os objectivos que para ele foram traçados, tanto em termos de captação de público como na qualidade do programa que apresenta.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.