Correio do Minho

Braga, terça-feira

Arraial de Verão recheado de animação e convívio
Estudantes da UMinho preocupados com a falta de alojamento em Braga e Guimarães

Arraial de Verão recheado de animação e convívio

Assistentes operacionais excluídas do concurso clamam por justiça

Economia

2017-09-11 às 06h00

Redacção

A loja de Braga do Recheio Cash&Carry, que se integra no Grupo Jerónimo Martins, esteve ontem em festa no seu já tradicional arraial minhoto de Verão e se os clientes foram os do costume, o espaço foi outro com a alameda do Estádio Municipal a encher-se com os milhares que se associaram à iniciativa. Foi a primeira vez que o arraial do ‘Recheio’ se realizou naquele espaço que deu oportunidade de acolher ainda mais gente.

A loja de Braga do Recheio Cash & Carry, que se integra no Grupo Jerónimo Martins, esteve ontem em festa no seu já tradicional arraial minhoto de Verão e se os clientes foram os do costume, o espaço foi outro com a alameda do Estádio Municipal a encher-se com os milhares que se associaram à iniciativa.
Foi a primeira vez que o arraial do ‘Recheio’ se realizou naquele espaço que deu oportunidade de acolher ainda mais gente.

Dos dez mil bilhetes entregues, a organização previa a participação de oito mil pessoas, entre clientes, retalhistas e as respectivas famílias.
A animação também foi a dobrar com quatro artistas a subir ao palco. Zé Amaro, a abrir, Diapasão, Toy e Roberto Leal animaram a tarde e noite de ontem.

O arraial minhoto é já uma marca da loja de Braga do ‘Recheio Cash & Carry’ que brinda os seus clientes com os mais variados petiscos, desde a sardinha à fêvera assada, mas também cachorros quentes, farturas e outras iguarias, tudo recheado com muito convívio e animação, cumprindo a máxima “bons negócios, bons amigos”.
Até os petiscos foram servidos pelos funcionários que, no dia-a-dia, lidam com os clientes e os tratam pelo nome.
Ontem, cumpriu-se o 26.º arraial minhoto.

A directora nacional de Operações do ‘Recheio Cash&Carry’, Ângela Soares, assumiu a aposta em manter “este tipo de eventos que marcam não só as operações de loja, mas também a relação com os clientes” e que já fazem parte do “cartaz festivo do Minho”.
Ângela Soares refere-se um “momento de convívio e de integração com a população e com a região”.
Os próprios clientes já perguntam pelo arraial.

Para a directora nacional de Operações, “é um investimento na relação com o cliente que é no que assenta a nossa marca”.
O director da loja de Braga do ‘Recheio Cash&Carry’, Jorge Almeida, assume: “tudo o que fazemos no dia-a-dia é pela satisfação do cliente, com o objectivo que ele entre e saia satisfeito”.
Os resultados obtidos pela loja em termos de volume de negócios e na relação de confiança com os clientes são conseguidos com “uma equipa madura e motivada” realça Jorge Almeida, que garante que os funcionários “estão sempre prontos a colaborar.”

Relação de confiança com o cliente é a marca do Recheio Cash&Carry

A loja de Braga do ‘Recheio Cash & Carry’ continua a liderar no volume de negócios e de facturação dentro desta insígnia do grupo Jerónimo Martins.
Começou em Braga como ‘Arminho’ que foi, adquirido pelo ‘Recheio’, em 1991, e continua a liderar dentro desta cadeia que completa, este ano, 45 anos no mercado e que constitui “um mundo à parte”, dentro de um grupo internacional, onde o cliente é tratado pelo nome, sem perder de vista a inovação e a modernização, afirma a directora nacional de Operações, Ângela Soares.

A relação de confiança com o cliente é a imagem de marca da loja de Braga, assume o director, Jorge Almeida.
Mário Mendes, proprietário de uma garrafeira em Nine, Vila Nova de Famalicão, mantém-se fiel a uma “relação antiga e de confiança” com mais de 30 anos.
Este cliente do ‘Recheio’ assume que gosta de tudo, desde a competência dos funcionários à diversidade dos produtos”.

Alberto Freitas, já era cliente do ‘Arminho’ e revela que o acolhimento é um dos factores por que continua a optar pelo ‘Recheio’ na hora de abastecer as prateleiras do seu supermercado, também em Nine.
Jose Alves, dono de um supermercado e café em Espinho, Braga, também já era cliente no tempo do Arminho, ainda na Rua de Santo André. Elogia os produtos da marca própria desta insígnia, que são mais acessíveis e de boa qualidade.

O ‘Recheio’ trabalha com marcas dos fornecedores e com marcas próprias - Amanhecer para os retalhistas e Masterchef e Gourmet para a indústria hoteleira. O director da loja de Braga explica que as marcas próprias foram concebidas para satisfazer os diferentes clientes, apostando em produtos de qualidade igual à das marcas líder, mas com um preço mais acessível, até porque é preciso estarem “sempre atentos ao mercado”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.