Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Aprovados benefícios fiscais para duas empresas que vão investir 1,350 milhões de euros e criar 46 postos de trabalho
Bombeiros de Barcelinhos celebram centenário com livro e inauguram centro de reabilitação

Aprovados benefícios fiscais para duas empresas que vão investir 1,350 milhões de euros e criar 46 postos de trabalho

Bruno Wilson é reforço do FC Vizela por três temporadas

Aprovados benefícios fiscais para duas empresas que vão investir 1,350 milhões de euros e criar 46 postos de trabalho

Alto Minho

2021-06-11 às 15h15

Redacção Redacção

A autarquia de Viana do Castelo aprovou a isenção de IMT para as empresas Atlantitopázio, Lda. e ArcaConfex – Confecções Unipessoal Lda., no âmbito do Regime de Incentivos.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo aprovou, em reunião de executivo, a atribuição de isenção de Imposto Municipal sobre Transações Onerosas de Imóveis – IMT no âmbito do Regime de Incentivos que irá permitir investimentos de duas empresas no valor global de 1,350 milhões de euros, alavancando a criação de 46 novos postos de trabalho.

Em causa está um investimento da empresa Atlantitopázio, Lda., que detém a Vianagrés e que tem como objecto social o fabrico de louça utilitária e decorativa. No âmbito do seu processo de crescimento e consolidação pretende proceder à ampliação da unidade fabril, bem como à remodelação e criação de infraestruturas. Para isso, pretende adquirir 1/6 de um prédio rústico na União de freguesias Barroselas e Carvoeiro, com uma área total de 2.827 metros quadrados. Este novo investimento, que rondará 1 milhão de euros, prevê a criação de cerca de 20 postos de trabalho.

A outra empresa abrangida por estes incentivos municipais é a a ArcaConfex – Confecções Unipessoal Lda, que confecciona vestuário exterior e que vai investir 350 mil euros numa nova unidade, criando 26 postos de trabalho. Para tal, pretende adquirir um lote de terreno, na Zona Industrial de Vila Fria, com uma área total de 3.000 metros quadrados.

A autarquia aprovou assim a isenção de IMT para as duas empresas, no âmbito do seu Regime de Incentivos, que prevê reduções e isenções de taxas para investidores de empreendimentos turísticos e acolhimento empresarial, actividades económicas relacionadas com as fileiras da agricultura e floresta de base regional, regeneração urbana e modernização de espaços comerciais e espaços de restauração e bebidas.

As medidas, que visam assegurar aos investidores mecanismos e políticas impulsionadoras de desenvolvimento em actividades relacionadas com produtos endógenos, reabilitação e imobiliário, foram criadas em 2010.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho