Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
António Salvador: “Às vezes, Sporting sente-se pequeno ao lado do nosso clube”
Passagem superior à Linha do Minho, em Aborim, vai ser ampliada

António Salvador: “Às vezes, Sporting sente-se pequeno ao lado do nosso clube”

Escuteiros portugueses distinguidos com o Prémio Cidadão Europeu

António Salvador: “Às vezes, Sporting sente-se  pequeno ao lado do nosso clube”

Desporto

2021-01-24 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

António Salvador compareceu na sala de imprensa para disparar críticas à arbitragem, inconformado também com a derrota e ainda pela forma como os leões festejaram no final da partida.

Visivelmente agastado com a derrota que a equipa acabara de sofrer, António Salvador falou aos jornalistas na sala de imprensa do Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, para dar conta da sua indignação em relação à arbitragem de Tiago Martins.
“O meu treinador não pode cá estar. Acho que é justo vir aqui dar os parabéns aos jogadores do SC Braga pelo jogo que fizeram e pelo carácter e ambição que demonstraram neste jogo”, começou por analisar o líder máximos dos bracarenses, que prosseguiu.

“O jogo começou com duas grandes equipas e viram que tudo fizemos para vencer o jogo. O campo na primeira parte estava muit complicado, mas na segunda melhorou. Sabíamos que era um jogo que iria ser decidido no detalhe, mas é pena que tenha sido decidido, não nos detalhes das duas equipas que jogaram futebol, mas sim da terceira equipa. Como todos vimos, o golo começa numa falta que não existiu”, lamentou, antes de lançar nova indirecta.
“É com grande satisfação e orgulho que vejo que o SC Braga demonstrou dentro de campo a grande equipa que tem e é também com grande satisfação que vejo o Sporting festejar tanto as vitórias sobre o nosso clube. Sentem-se pequenos ao lado do nosso clube”, apontou Salvador.

Já quanto aos momentos de alguma tensão entre Rui Casaca e Frederico Varandas, após o final, na tribuna de honra, Salvador desvalorizou o incidente.
“Não aconteceu nada de mais. Na vida, temos de saber perder e ganhar. Quando não sabemos ganhar, as coisas não correm muito bem, mas é algo que é para ultrapassar”, comentou, antes de se preparar para abandonar a sala de imprensa, no preciso momento em que voltou a ser interpelado pelos jornalistas.
“Como é possível numa final, uma equipa de arbitragem expulsar os treinadores sem, sequer, os advertir? É de um tom inacreditável chegar ao banco, sem que sequer haja uma advertência”, criticou Salvador, que voltou a reforçar os parabéns para os jogadores e todo o staff do clube.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho