Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
António Cunha eleito com 72% dos votos
Bienal de arte têxtil entra na recta final

António Cunha eleito com 72% dos votos

Câmara mantém disponibilidade para ceder Confiança

António Cunha eleito com 72% dos votos

Nacional

2020-10-15 às 06h00

Redacção Redacção

DGAL divulgou que António Cunha foi eleito presidente da CCDRN com 2397 votos, num universo de 3304 votantes. Houve 759 votos em branco.

O ex-reitor da Universidade do Minho António Cunha foi eleito presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) com 2.397 votos, num universo de 3.304 votantes, dos quais 759 votaram em branco, segundo os resultados oficiais.
De acordo com os dados divulgados ontem pela Direcção-Geral das Autarquias Locais (DGAL), dos 4.091 eleitores inscritos, votaram 3.304 autarcas, tendo-se registado 759 votos brancos, 148 nulos e 2.397 votos a favor.
Na madrugada de ontem, numa reacção aos resultados provisórios divulgados pela DGAL, o novo presidente da CCDRN salientou que a região deu um sinal inequívoco de maturidade e vontade de mudança, afirmando ser estimulante ter alcançado 72% dos votos.

“A legitimação regional que recebi dá mais força e mais independência ao exercício do meu mandato de presidente da CCDRN. Serei um intérprete responsável dessa legitimação”, disse.
Assinalando que os resultados expressos pelos representantes eleitores da região superam, em participação, os 70% do colégio eleitoral, facto que considera “assinalável”, António Cunha mostrou-se satisfeito com a votação expressa na sua candidatura.

“É muito estimulante”, salientou, acrescentando que “a região deu um sinal inequívoco de maturidade, de afirmação e de vontade de mudança”.
No entender de António Cunha, candidato único que quando anunciou a sua candidatura revelou que o convite resultou de “um acordo entre os dois partidos”, PS e PSD, o acto eleitoral de terça-feira representa uma viragem positiva, marcando uma nova etapa no “desenvolvimento mais participado e democrático, mais ambicioso e sustentável da Região Norte” e na afirmação “da sua consciência colectiva e da sua voz no país e no espaço inter-regional ibérico”.

Segundo os dados da DGAL, para a vice-presidência do organismo do Norte foi eleito o ex-autarca social-democrata de Macedo de Cavaleiros Beraldino Pinto (também candidato único), com 60 votos a favor e 11 brancos, num universo de 71 votantes, em 86 eleitores inscritos.
Para António Cunha, começa agora uma nova fase “complexa e decisiva no futuro da região”, com muitos desafios e pouco tempo para o fazer.
“O presente e o futuro estão cheios de oportunidades - tanto no actual ciclo de instrumentos de financiamento comunitário, como naquele que se avizinha -, mas também de incertezas, atrasos e questões por esclarecer. Nesse contexto exigente, a CCDRN terá de reencontrar-se com a sua melhor tradição de planeamento estratégico e de gestão proactiva e exigente”, assinalou. E acrescentou: “o Norte é, quer ser e tem de ser uma região motora e uma região liderante, para bem de si mesmo e para o bem de Portugal”.

ACB saúda eleição de António Cunha para a CCDRN

A Associação Comercial de Braga saudou a eleição de António Cunha para a presidência da CCDR-Norte, considerando que “com esta eleição a Região Norte poderá projectar ainda melhor a sua imagem a nível ibérico, europeu e mundial, bem como assegurar uma dinâmica e capacidade de intervenção acrescidas nos processos em curso de descentralização de atribuições, competências e recursos da administração central”.
A ACB lembra que António Cunha “é um profundo conhecedor da região e um conceituado académico a nível nacional e internacional, de elevada inteligência e enorme capacidade empreendedora e de gestão, com um percurso de grande brilhantismo ao longo da sua carreira como professor, investigador, gestor e reitor da Universidade do Minho”.

“A ACB e os empresários da região congratulam-se ainda com o consensual e inequívoco apoio que o doutor António Cunha recebeu da grande maioria dos autarcas e instituições do Norte de Portugal”, refere o comunicado.
A ACB mostra-se ainda “certa” de que a capacidade de iniciativa e independência de António Cunha “serão asseguradas pelo novo Presidente da CCDRN no concerne ao planeamento estratégico a desenvolver pela CCDRN e, sobretudo, à gestão proactiva e exigente dos fundos nacionais e comunitários confiados à região”. Recorde-se que o presidente da CCDRN é, por inerência, responsável pela Gestão do Programa Norte 2020 e futuros programas nacionais e comunitários de apoio ao desenvolvimento regional.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho