Correio do Minho

Braga, terça-feira

Amares: 'Sementevital III - Cuidar para colher' promoveu a saúde mental
GNR sensibiliza para limpeza de terrenos

Amares: 'Sementevital III - Cuidar para colher' promoveu a saúde mental

José Maria Costa quer investigação à privatização de estaleiros navais de Viana do Castelo

Cávado

2017-10-12 às 20h01

Redacção

Promover a partilha e a divulgação do trabalho, das experiências e dos modelos de intervenção comunitária no âmbito da promoção da saúde mental foram os objetivos centrais da iniciativa “SeMenteVital III - cuidar para colher” promovida, durante o dia de ontem, em Amares, pela Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) de Amares do ACeS Cávado II - Gerês/ Cabreira, em parceria com a Ordem dos Enfermeiros, o Município de Amares, a Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Amares e o Agrupamento de Escolas de Amares.

Promover a partilha e a divulgação do trabalho, das experiências e dos modelos de intervenção comunitária no âmbito da promoção da saúde mental foram os objetivos centrais da iniciativa “SeMenteVital III - cuidar para colher” promovida, durante o dia de ontem, em Amares, pela Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) de Amares do ACeS Cávado II - Gerês/ Cabreira, em parceria com a Ordem dos Enfermeiros, o Município de Amares, a Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Amares e o Agrupamento de Escolas de Amares.

Organizada pelo terceiro ano consecutivo, a iniciativa pretendeu, ainda, refletir sobre a importância do acompanhamento da pessoa com doença mental em contexto comunitário e fomentar a análise das dificuldades/barreiras que possam a comprometer, a efetiva implementação, das equipas domiciliárias de cuidados continuados e integrados em saúde mental nos cuidados de saúde primários.

Na abertura da sessão, a vereadora da Ação Social do Município de Amares, Cidália Abreu, saudou esta iniciativa, assim como, todos os parceiros e participantes, destacando “a importância de criar estes espaços de reflexão, partilha e divulgação do trabalho existente para perceber quais as necessidades existentes e quais as melhores estratégias de ação e de promoção da saúde mental”.

Lembrando o impacto que “estes problemas podem ter na vida familiar, laboral, profissional e social das pessoas”, Cidália Abreu, sublinhou “a importância do tratamento e, particularmente, das melhores estratégias de prevenção das perturbações mentais”, bem como, o papel que as várias entidades locais, nomeadamente o Município de Amares, assumem na implementação de programas que pretendem “promover o bem-estar psicológico das populações”.
A sessão de abertura contou, também, com os testemunhos do Diretor Executivo do ACES Cávado II Gerês/Cabreira, Nuno Oliveira, do representante da Secção Regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros, Leonel Fernandes, da Diretora do Agrupamento de Escolas de Amares, Flora Monteiro, e da Coordenadora da UCC de Amares, Fernanda Pombal.

O programa dividiu-se em dois momentos: o primeiro, no período da manhã, decorreu na Delegação da Cruz Vermelha de Amares e foi composto por uma oficina dedicada ao tema “Promoção da saúde mental, estratégias nos locais de trabalho”, da responsabilidade de Elsa Almeida, Inês Santos e Olga Ribeiro; o segundo aconteceu, da parte da tarde, no Auditório Conde de Ferreira, e contou com dois painéis em que foram abordados os temas: “Promovendo a saúde mental…” e “Doença mental, depois do diagnóstico que futuro?”.

O primeiro painel, moderado por Carla Faria, contou com as intervenções de Jorge Façanha (“Projeto + Contigo: promoção da saúde mental e prevenção de comportamentos suicidários na comunidade educativa), Otília Queirós (Promoção da Saúde Mental na infância e adolescência) e Rafael Leite (Saúde Mental Positiva sempre à mão).

Já o segundo painel, moderado por Manuel Joaquim Passos, ficou a cargo de Armando Mucha (“A equipa domiciliária do CCISM, da lei à implementação”), Miguel Durães (“Recovery IPSS, um modelo a seguir…”) e Analisa Candeias (“Intercomunicare, um projeto de intervenção comunitária”)

“SeMenteVital III - cuidar para colher” inseriu-se no âmbito da comemoração do dia Mundial da Saúde Mental, que se celebra anualmente, desde 1992, a 10 de outubro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.