Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Amares pretende “diminuir casos de violência doméstica”
Viana: Este ano o desafio é sentir as Festas D’ Agonia

Amares pretende “diminuir casos de violência doméstica”

Famalicão: Campanha 'Produto que é nosso' prolongada até 23 de Agosto

Amares pretende “diminuir  casos de violência doméstica”

Cávado

2020-07-10 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

O Gabinete de Apoio à Vítima de Violência Doméstica é um projecto que acaba de arrancar nos paços do concelho de Amares. Vereadora Cidália Abreu diz que será essencial para diminuir número de casos.

Já está a funcionar o Gabinete de Apoio à Vítima de Violência Doméstica de Amares, que tem atendimento todas as quartas-feiras. No arranque do projecto, Cidália Abreu, vereadora da Acção Social do Município de Amares, disse que o objectivo “é tentar diminuir o número de casos”.
“Sabemos que não vamos fazer, como gostaríamos, que não exista nenhum caso de violência doméstica em Amares, mas se conseguirmos diminuir o número de casos e fazer com que aqueles que existem sejam tratados com o devido cuidado, respeito e encaminhamento para que não tenhamos que assistir ao número de vítimas mortais que, diariamente, se registam em todo o país, ficaremos de coração cheio”, disse Cidália Abreu.

A vereadora amarense afirmou, ainda, que este é um “projecto ambicioso”, mas que não se fica só no contexto de atendimento, já que se traduz também no envolvimento de várias entidades parcerias que vão trabalhar em rede para levar a cabo um trabalho de sensibilização e de prevenção e de promoção de comportamentos a adoptar com vista a fazer face à violência doméstica”.

Este Gabiente de Apoio à Vítima de Violência Doméstica resulta do projecto ‘Chega Mais’, com a tutela da Comissão Para a Cidadania e Igualdade de Género e que tem a parceria da SOPRO ONGD - Solidariedade e Promoção e os Municípios de Amares, Terras de Bouro e Vila Verde - que agora disponibilizam este serviço às suas populações, dando atendimento, apoio e reencaminhamento de vítimas de violência doméstica.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho