Correio do Minho

Braga, sexta-feira

'Aldeia segura' avança em dois concelhos do distrito de Braga
Feira de Antiguidades de Prado vai reunir meia centena de expositores

'Aldeia segura' avança em dois concelhos do distrito de Braga

Monção reforça colocação de ecopontos em todo o concelho

Braga

2018-04-25 às 06h00

Teresa M. Costa

Cabeceiras de Basto e Vieira do Minho são os dois primeiros concelhos a implementar os programas 'Aldeia segura' e 'Pessoas seguras' no distrito de Braga.

Os municípios de Cabeceiras de Basto e de Vieira do Minho deverão ser os primeiros do distrito de Braga a implementar os programas Aldeia segura e Pessoas seguras. A convicção foi avançada ontem pelo comandante distrital de Operações de Socorro (CODIS), Hermenegildo Abreu, na sessão distrital de apresentação dos dois programas que decorreu em Braga.
O CODIS anunciou que já há freguesias para avançar com os programas, a título piloto no distrito onde a tutela já sinalizou 55 freguesias como de risco prioritário de incêndio.

O tempo urge, não só pela aproximaçao do Verão, mas porque o Comando Distrital de Operações de Socorro se propõe fazer pontos de situação quinzenais no que toca à implementação destes programas, nomeadamente os aglomerados populacionais envolvidos; os oficiais de segurança designados; o número de planos de evacuação implementados e os exercícios e simulacros executados, bem como o número de Unidades Locais de Protecção Civil (ULPC) constituídas.

Prazos que levaram o coordenador do Serviço Municipal de Protecção Civil de Braga, Vítor Azevedo, a afirmar que o programa já deveria ter comunicado mais cedo.
Questionado pelo Correio do Minho, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, garantiu na área do seu concelho estão a ser identificados os locais de maior risco.
O edil cabeceirense admite que os programas não serão de fácil implementação, até pela questão do tempoe com a consciência de que não é possível fazer tudo aponta: temos que começar por algum lado.
No terreno, estão também a decorrer os trabalhos de gestão de combustível da responsabilidade do município, reforçou.

Municípios e juntas mobilizados para 'aldeias mais seguras'

Os municípios e juntas de freguesia do distrito de Braga foram ontem sensibilizados para a implementação dos programas Aldeia segura e Pessoas seguras que mais não visam do que reforçar a segurança dos aglomerados populacionais em caso de incêndio florestal ou de outra catástrofe.
Os programas criados pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 157-A/2017 foram ontem apresentados numa sessão que decorreu em Braga, no Museu D. Diogo de Sousa, por iniciativa do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).
Cabe aos municípios e juntas de freguesia implementar os protocolos, tal como prevê o protocolo assinado entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil, a Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Associação Nacional de Freguesias, pelo que eles foram os principais destinatários da sessão que juntou, também, as entidades com responsabilidades na prevenção e combate aos incêndios florestais, como a GNR e a PSP.
O comandante distrital de Operações de Socorro (CODIS), Hermenegildo Abreu, explicou que o objectivo é contribuir para a salvaguarda de pessoas e bens e, neste contexto, apoiar o poder local na promoção de maior segurança.
A identificação dos aglomerados mais críticos, a implementação de avisos à população e e sinalização de locais de abrigo são algumas medidas preconizadas pelos dois programas que exigem planos de evacuaçao.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.