Correio do Minho

Braga, terça-feira

Agrupamento de Maximinos trava “luta desigual” com outras escolas
Ailton: “O caminho é este”

Agrupamento de Maximinos trava “luta desigual” com outras escolas

‘Sexta 13’ levou milhares a Montalegre

Ensino

2018-07-10 às 06h00

José Paulo Silva

Novo director do Agrupamento de Escolas de Maximinos aponta requalificação da ‘Frei Caetano Brandão’ como prioridade do mandato. Joaquim da Silva Gomes tomou ontem posse.

“A Escola Secundária e a EB 2,3 Frei Caetano Brandão têm desenvolvido uma luta desigual com outros estabelecimentos de ensino” do concelho, apontou ontem o novo director do Agrupamento de Escolas de Maximinos. Na cerimónia de tomada de posse da nova direcção, Joaquim da Silva Gomes anunciou que uma das suas prioridades é “clarificar no mais breve espaço de tempo” as intenções do Governo quanto à necessária requalificação da EB 2,3 Frei Caetano Brandão, numa altura em que estão asseguradas obras de beneficiação na Escola Secundária, sede do Agrupamento.
“Nos últimos meses, tem sido várias as recomendações, inclusivamente ao Governo”, para que a Frei Caetano seja requalificada”, lembrou o novo director, defendendo que “os alunos, as famílias e todos os que aqui trabalham, especialmente os assistentes técnicos, operacionais e professores, merecem locais dignos de trabalho”.
Segundo Joaquim da Silva Gomes, “o trabalho que aqui tem sido feito merece ainda mais realce por estar a ser desenvolvido neste contexto de instalações inadequadas”.
O novo director destacou que “Na E B Frei Caetano Brandão tem sido desenvolvido um trabalho de grande qualidade, comprovado pelos inúmeros projectos aqui desenvolvidos, alguns de âmbito nacional e outros de âmbito internacional”, adiantando que “a Escola Secundária tem contribuído para formar bons alunos, que depois conseguem afirmar-se nas suas profissões e também na área social, cultural e desportiva da nossa região”.
No início de funções, o novo director do Agrupamento de Escolas de Maximinos assegurou que este “possui um corpo docente marcado pela qualidade e pelo seu reconhecido valor profissional; por competentes e empenhados assistentes técnicos e operacionais; por pais e encarregados de educação bem preparados e cooperantes com a comunidade educativa e com filhos educados e abertos a mais e melhor aprendizagem e formação”.
Transformar o agrupamento num dos três melhores do concelho foi o objectivo definido pelo novo director para os próximos quatro anos.
Joaquim da Silva Gomes e a restante direcção do Agrupamento de Escolas de Maximinos foram eleitos em Junho último, depois da renúncia do anterior director, António Pereira.
“Hoje fecha-se um ciclo neste agrupamento e inicia-se outro. Será um ciclo marcado pela consolidação de muitos projectos que aqui estão a ser desenvolvidos e pela introdução gradual de outros, que visarão a melhoria global deste agrupamento”, referiu Joaquim da Silva Gomes”, que reconheceu ser esta “a pior altura para assumir um agrupamento, em que há muito a fazer para terminar o presente ano lectivo e muito a fazer para preparar o próximo ano, que está aí à porta”.
A vereadora da Educação da Câmara Municipal de Braga, Lídia Dias, escusou-se a pronunciar-se sobre “obras e requalificações” no Agrupamento de Escolas de Maximinos. Na breve intervenção que fez na tomada de posse da nova direcção, deixou palavras de apreço para o anterior director e elogiou os novos dirigentes porque “nos dias de hoje é difícil assumir lugares de responsabilidade”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.