Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Agrupamento de Escolas de Maximinos deu as boas-vindas aos alunos
Região do Barroso caminha para território da UNESCO

Agrupamento de Escolas de Maximinos deu as boas-vindas aos alunos

Barcelos: Abandono escolar precoce no centro do debate

As Nossas Escolas

2017-09-14 às 12h37

Marta Amaral Caldeira

“Sejam muito bem-vindos à nossa escola. Estamos cá para vos ajudar a construir o vosso futuro e a serem pessoas responsáveis, com valores e bons cidadãos”. António Pereira, director do Agrupamento de Escolas de Maximinos, deu ontem as boas-vindas aos alunos das suas escolas, dando assim início ao novo ano lectivo.

“Sejam muito bem-vindos à nossa escola. Estamos cá para vos ajudar a construir o vosso futuro e a serem pessoas responsáveis, com valores e bons cidadãos”. António Pereira, director do Agrupamento de Escolas de Maximinos, deu ontem as boas-vindas aos alunos das suas escolas, dando assim início ao novo ano lectivo.

Na recepção das novas turmas, que acontece sempre na cantina da Escola Secundária de Máximinos, o director do agrupamento e os respectivos directores de turma acompanharam os primeiros conselhos e ditaram as primeiras regras aos alunos que este ano vão frequentar o estabelecimento de ensino - uma medida estendida a todas as escolas do agrupamento.
“As nossas expectativas - da escola, dos professores, dos funcionários, dos pais e claro dos alunos - são o mais elevadas possíveis e é assim que nós começamos todos os anos”, confessou António Pereira.

“Temos bons motivos para começar com as expectativas bem altas porque o trabalho que temos vindo a desenvolver nas escolas do agrupamento ao longo dos anos permite-nos pensar assim sobretudo pela qualidade do trabalho que se desenvolve, pelos resultados que vamos tendo e pela dedicação do corpo docente e não docente e pelo empenho que sabemos que os pais têm”.

Nos conselhos que deixou aos alunos, o director do Agrupamento de Escolas de Maximinos voltou a frisar que “sem trabalho não conseguimos alcançar nada” e que “o trabalho exige esforço e dedicação, mas também capacidade de abertura de espírito para que consigamos alcançar os objectivos que pretendemos e esse trabalho passa também pelo respeito que temos que ter por nós próprios e pelos outros”.

Numa das direcções de turma que o Correio do Minho acompanhou, a professora Célia Sousa dava informações mais específicas aos alunos para que tudo corra da melhor forma.
“Nós privilegiamos a proximidade com os pais e alunos a fim de garantirmos um acompanhamento mais personalizado, sabendo de antemão que o nosso projecto educativo assenta em estratégias para motivar para o sucesso”, frisou a docente de francês.

O grupo de alunas Carolina Almeida, Clara Duarte, Emília Rocha e Beatriz Ferreira mostravam-se hiper contentes, pois na Secundária de Máximinos vão ter a oportunidade de dar continuidade à dança.
Gabriel Brandão e Matilde Teixeira mostram-se entusiasmados, por poderem ali estudar música, um na viola de arco e outro no violino. “É muito bom continuarmos os nossos estudos musicais, sobretudo porque o podemos fazer na nossa escola”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.