Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Acrescentando história, à história de Tibães
União de Freguesias de Mazarefes e Vila Fria com investimento de 2 milhões em água e saneamento e obras variadas

Acrescentando história, à história de Tibães

Município de Celorico de Basto planta camélias pela vila

Braga

2012-08-01 às 19h21

Redacção

O Instituto Superior de Engenharia (ISEP) do Instituto Politécnico do Porto realiza, desde 2006, um trabalho de investigação no Mosteiro de Tibães, centrado nas suas minas de água.

O Instituto Superior de Engenharia (ISEP) do Instituto Politécnico do Porto realiza, desde 2006, um trabalho de investigação no Mosteiro de Tibães, centrado nas suas minas de água. No âmbito de um protocolo estabelecido entre estas duas instituições, foram já muitos os artigos publicados em revistas nacionais e internacionais e muitas as apresentações em encontros científicos, tendo por base a envolvente hidrogeológica destas minas, em particular a da Mina das Aveleiras, por ter sido nesta que se explorou volfrâmio, essencialmente no período da Segunda Guerra Mundial. Este tema tem também servido de base a trabalhos académicos, sobretudo a dissertações de Mestrado, estando agendada para Setembro a defesa de uma tese de Doutoramento, na Universidade de Coimbra, realizada sobre as estratégias de conservação e de reabilitação deste espaço mineiro.
Estes trabalhos académicos foram fortalecendo a ligação de alunos e investigadores do ISEP ao espaço emblemático que constitui o Mosteiro de Tibães. Esse envolvimento culminou, no passado dia 30 de Julho, com a realização, no Mosteiro de Tibães, de uma prova pública de defesa de dissertação de Mestrado em Engenharia Geotécnica e Geoambiente do ISEP. Protagonizou-se, desta forma, a abertura da Academia à Sociedade, materializando-se, de forma simbólica, um dos objectivos determinantes do actual modelo de desenvolvimento do Ensino Superior. O Mosteiro de Tibães, por seu turno, demonstrou uma vez mais a sua universalidade, acolhendo uma cerimónia tradicionalmente realizada nas Escolas de Ensino Superior. Iniciada com um primeiro trabalho encomendado ao ISEP pelo Mosteiro de Tibães, em 2006, para a avaliação da estabilidade da Mina das Aveleiras e para o projecto de uma solução de reforço, cuja obra aguarda a intervenção de um Mecenas, a profícua relação entre as duas instituições teve nesta prova um dos seus pontos altos, pelo simbolismo que encerrou.
Em Setembro o ISEP regressará ao Mosteiro de Tibães, no dia 8, para a realização de mais uma actividade no âmbito do programa Ciência Viva no Verão que, à imagem do que em anos anteriores tem acontecido, conta já com uma lista de espera de participantes que ultrapassa a centena.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.