Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Acessos ao porto de mar de Viana do Castelo custam 5,3 milhões de euros
Garfe: criar um museu dos presépios é o sonho do padre Luís Fernandes

Acessos ao porto de mar de Viana do Castelo custam 5,3 milhões de euros

Lamas quer melhorar acessos à Mamoa

Alto Minho

2018-11-08 às 19h17

Redacção

O executivo municipal de Viana do Castelo aprovou hoje, por unanimidade, a intenção de adjudicar a construção dos acessos rodoviários ao porto de mar, por 5,3 milhões de euros, à empresa Construções Amândio Carvalho. A decisão do executivo municipal teve por base o relatório final do júri do concurso público, lançado em Maio, com um preço base de sete milhões de euros.

O executivo municipal de Viana do Castelo aprovou hoje, por unanimidade, a intenção de adjudicar a construção dos acessos rodoviários ao porto de mar, por 5,3 milhões de euros, à empresa Construções Amândio Carvalho. A decisão do executivo municipal teve por base o relatório final do júri do concurso público, lançado em Maio, com um preço base de sete milhões de euros.

Em causa está uma rodovia com 8,8 quilómetros, que vai ligar o porto comercial ao nó da Auto-estrada 28 (A28) em São Romão de Neiva, permitindo retirar o tráfego de pesados do interior de vias urbanas.
Nas conclusões daquele relatório, o júri do concurso público decidiu “manter a intenção” de adjudicar aquela obra à empresa Construções Amândio Carvalho, SA, de Vila Nova de Famalicão, por mais de 5,3 milhões de euros, “sujeito ao valor de IVA, a taxa legal em vigor, intenção essa já sugerida no relatório preliminar lavrado em 19 de Outubro de 2018”.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa explicou que a proposta aprovada segue para o Tribunal de Contas, estimando que “a obra, com prazo de execução de 18 meses, deverá ser consignada no final do mês de Janeiro de 2019. É uma obra muito importante para o concelho e para o distrito que chega 40 anos depois”, destacou José Maria Costa.
A obra é financiada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo. Em Maio, aquando da aprovação, pela autarquia, do concurso público, a maioria socialista na Câmara de Viana do Castelo referiu que o porto de mar, “infraestrutura marítimo-portuária com capacidade instalada para movimentar cerca de 900 mil toneladas de carga por ano, é um elemento âncora para o desenvolvimento da região de Viana do Castelo”.

Para a autarquia, aquela infra-estrutura assume-se como “uma plataforma de internacionalização do tecido económico desta região, sendo factor de atractividade de novas empresas e indústrias que se queiram instalar no Alto Minho”. A câmara vianense considera, ainda, que a obra “é fundamental para o reforço da capacidade operacional e para garantir o crescente aumento de movimento do porto comercial, em especial, das exportações, resultante da dinâmica comercial das empresas da região.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.