Correio do Minho

Braga, sábado

A maior colecção de presépios do país está em Garfe
Barbez e The Como Mamas no Theatro Circo

A maior colecção de presépios do país está em Garfe

Rocha Armada preside à Associação Europeia de Gestão Financeira

Cávado

2017-12-11 às 06h00

Lurdes Marques

A maior colecção de presépios do país está em Garfe. Esta foi uma das novidades apresentadas pelo padre Luís Peixoto Fernandes, na tarde de ontem, por ocasião da abertura de ‘Garfe - Aldeia dos Presépios’. 1680 presépios transformam a colecção do padre Luís na maior colecção de presépios do país, numa mostra que pode ser apreciada até 7 de Janeiro. Por estes dias, Garfe transforma-se num enorme presépio, fruto das 19 construções espalhadas pelos vários lugares e instituições da freguesia. Mais de 200 pessoas trabalharam, durante meses, na preparação dos vários presépios.

A maior colecção de presépios do país está em Garfe. Esta foi uma das novidades apresentadas pelo padre Luís Peixoto Fernandes, na tarde de ontem, por ocasião da abertura de ‘Garfe - Aldeia dos Presépios’. 1680 presépios transformam a colecção do padre Luís na maior colecção de presépios do país, numa mostra que pode ser apreciada até 7 de Janeiro.
Por estes dias, Garfe transforma-se num enorme presépio, fruto das 19 construções espalhadas pelos vários lugares e instituições da freguesia. Mais de 200 pessoas trabalharam, durante meses, na preparação dos vários presépios.

“O Natal é o presépio. O presépio é o melhor símbolo do Natal. A mensagem de Natal, de amor, amizade e fraternidade, está no presépio. Não é nas grandes superfícies que vemos o que é o Natal”, refere o padre Luís Fernandes.
À paróquia junta-se a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Garfe na organização do evento. Na sua intervenção, o presidente da Câmara, Avelino Silva, destacou o trabalho desenvolvido pelo padre Luís ao longo destes anos, em prol de Garfe e do concelho da Póvoa de Lanhoso. Os agradecimentos estenderam-se também à Junta de Freguesia.

O autarca destacou o reforço na área da cultura no próximo ano, e esse mesmo reforço irá reflectir-se na próxima edição do evento.
Maria da Luz é um dos elementos que integra a equipa de trabalho do presépio do Carvalhinho. Todos contribuem para o presépio mas a idade de muitos dos seus moradores faz com que o grupo seja constituído por cerca de 10 pessoas. “Há cerca de dois meses e meio que nos dedicamos aos sábados, domingos e feriados, a preparar tudo para o presépio, não estando aí contabilizado tudo o que fazemos em nossa casa. Terminamos um presépio e já surgem ideias para o próximo ano.

Depois de terminar, vemos o que podemos mudar. Sinto-me muito satisfeita com esta iniciativa”, refere esta moradora.
O mau tempo provocou algumas alterações ao programa de abertura, nomeadamente quanto ao local e à actuação de duas fanfarras.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.