Correio do Minho

Braga, terça-feira

A história de Monção em três actos. Dois já passaram. O terceiro é no próximo sábado
GNR deteve quatro pessoas em Esposende por captura de meixão

A história de Monção em três actos. Dois já passaram. O terceiro é no próximo sábado

Vila Nova de Famalicão na rota dos debates nacionais

Alto Minho

2017-10-12 às 18h05

Redacção

O primeiro e segundo atos do espetáculo “Trilogia dos Vales” decorreram no passado fim de semana, no Cine Teatro João Verde. O terceiro ato está marcado para este sábado, 14 de outubro, no mesmo local. Com início às 17h00, a entrada é gratuita, sendo necessário a apresentação de bilhete que pode ser levantado na Loja Interativa de Turismo.

O primeiro e segundo atos do espetáculo “Trilogia dos Vales” decorreram no passado fim de semana, no Cine Teatro João Verde. O terceiro ato está marcado para este sábado, 14 de outubro, no mesmo local. Com início às 17h00, a entrada é gratuita, sendo necessário a apresentação de bilhete que pode ser levantado na Loja Interativa de Turismo.

A história de Monção contada através da música, imagem e poesia com o envolvimento e emoção de 10 associações locais. História, música, imagem, poesia, envolvimento e emoção. Seis palavras que definiram o primeiro e segundo atos da “Trilogia dos Vales”. Sábado e domingo, no Cine Teatro João Verde.

Certamente que haverá outras palavras para exprimir o que aconteceu em cima do palco. Ficam a cargo de cada pessoa que assistiu ao espetáculo. Emolduradas naquilo que sentiram, naquilo que presenciaram, naquilo que expressaram a quem com pouco fez tanto.
Os efusivos e sinceros aplausos após o cair do pano não deixaram dúvidas. Com os produtores e atores em palco para os merecidos agradecimentos. Felizes, satisfeitos, orgulhosos. Como todos os espetadores que, em final de tarde, quiseram associar-se a este projeto bonito, inspirador e partilhado.

Alguém dizia: “Portaram-se tão bem”. Sim, portaram-se lindamente. O Manelzinho, com a batida no momento certo, a Dona Lola, genuína monçanense aos oitenta anos, as senhoras em banco corrido a recordarem João Verde, o nosso maior poeta, e a sonoridade filarmónica e popular que mostra a nossa identidade. Teimosamente. Ainda bem.

O terceiro ato está marcado para o próximo sábado. O mesmo horário. 17h00. O mesmo local. Cine Teatro João Verde. A entrada continua gratuita. Dirija-se à sala de visitas da nossa terra, Praça Deu-la-Deu. Entre na Loja Interativa de Turismo. Peça o seu bilhete.

As imagens dos primeiros atos são reveladoras do sentimento coletivo colocado neste espetáculo. Servem também como incentivo para que não falte ao terceiro ato. Costuma dizer-se que o último é sempre o melhor. Não sabemos se é verdade. Apenas sabemos, por experiência própria, que vale a pena assistir.

*** Nota da C.M. de Monção ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.