Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
10ª edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana premiou 12 trabalhos de estudantes vianenses
“Espaço único” assume-se como referência

10ª edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana premiou 12 trabalhos de estudantes vianenses

Mês de Julho foi de “franca” recuperação para o comércio

10ª edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana premiou 12 trabalhos de estudantes vianenses

Alto Minho

2020-07-06 às 20h17

Redacção Redacção

O concurso tem por finalidade dar a conhecer a obra literária do autor e premiar produções literárias e artísticas da população estudantil infanto?juvenil da comunidade escolar vianense, sob as modalidades de Conto, de Ensaio, de Ilustração e de Poesia.

Foram entregues os prémios aos 12 vencedores da 10ª edição do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana, distribuídos pelas várias modalidades e anos de escolaridade. Nesta edição, foram apresentados à fase final do concurso 37 trabalhos dos alunos das escolas do concelho, públicas e privadas, numa homenagem a Couto Viana, que foi autor de literatura infantil, poeta, ensaísta, tradutor e dramaturgo.
Recorde-se que este é um prémio escolar criado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e dinamizado pela Biblioteca Municipal junto da comunidade educativa, pública e privada, do 1.º ciclo ao secundário, do concelho de Viana do Castelo, premiando a criatividade, a inovação e o talento dos alunos da comunidade. Nestas dez edições foram 427 trabalhos aceites a concurso, dos quais 128 foram premiados, com um valor total de 16.700 euros atribuídos aos vencedores.
O concurso tem por finalidade dar a conhecer a obra literária do autor e premiar produções literárias e artísticas da população estudantil infanto-juvenil da comunidade escolar vianense, sob as modalidades de Conto, de Ensaio, de Ilustração e de Poesia.
Na modalidade Conto (tema livre), o prémio foi atribuído aos seguintes concorrentes: 1.º Ciclo do Ensino Básico, Tiago de Castro Carvalho, com o conto “A missão ao Planeta Azul”; 2.º Ciclo do Ensino Básico, Mercedes Figueira Botão de Noronha Rego, com o conto “A PEDRA DA LUZ”; 3.º Ciclo do Ensino Básico, Beatriz Felgueiras da Cunha, com a obra “O Mundo da Tristeza”; Ensino Secundário, Ana Rita de Oliveira Marques, com o conto “Emulação”.
Na modalidade de POESIA (tema livre), o prémio foi atribuído aos seguintes concorrentes: 1.º Ciclo do Ensino Básico, Luna Teles Gomes, com a poesia “SER LIVRE, SER FELIZ”; 2.º Ciclo do Ensino Básico, Miguel Alves Pinto, com a proposta “O Mar”; 3.º Ciclo do Ensino Básico, Guilherme Pinto Correia, com a poesia “SAUDADE”; Ensino Secundário, Mafalda Reis Sendim Rodrigues, com a poesia intitulada “METAMORFOSE”.
Na modalidade de ENSAIO, o prémio foi atribuído aos trabalhos realizados a partir da obra de António Manuel Couto Viana, tendo vencido Maria Filipe da Ponte Guedes, do Ensino Secundário, com a obra “ MERGEFIELD Obra_AMCV ENSAIO SOBRE ÁLBUM DE FAMÍLIA DE ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA”.
Na modalidade de ILUSTRAÇÃO, o prémio foi atribuído aos trabalhos realizados a partir da obra de António Manuel Couto Viana, de acordo com os seguintes níveis de escolaridade: 1.º Ciclo do Ensino Básico, Maria Inês Felgueiras Gonçalves dos Reis Fernandes, com a Ilustração a MERGEFIELD Obra_AMCV partir do poema “Nove cores - Cinzento” do livro "Versos de cacaracá : poesia infantil”; 3.º Ciclo do Ensino Básico, Joana Duarte Abreu Cruz, com a Ilustração a partir do MERGEFIELD Obra_AMCV poema “A dor” do livro "Hospital: poema-reportagem”; Ensino Secundário, Inês de Cássia Meireis Amorim, com a Ilustração a partir do MERGEFIELD Obra_AMCV conto “Canta, puta de merda!” do livro "Que é que eu tenho, Maria Arnalda? E outros contos pícaros”.
António Manuel Couto Viana foi poeta, contista, dramaturgo, ensaísta e memorialista. Nascido em 1923, cresceu e viveu ligado às artes e às letras, tendo falecido em 2010. Publicou meia centena de livros de poesia e cerca de oitenta títulos de outros géneros literários, com destaque para livros de ensaios e memórias.
Passou a infância e juventude em Viana do Castelo e, aos 23 anos, mudou-se com a família para Lisboa. Aí, desde cedo dirigiu o seu interesse para o teatro, começando por colaborar como ator, cenógrafo e encenador no Teatro Estúdio do Salitre. Integrou a direção do Teatro do Ensaio Monumental e foi empresário e diretor do Teatro Gerifalto e também da Companhia Nacional do Teatro.
A sua estreia literária aconteceu em 1948, com o livro de poemas “O Avestruz Lírico”. Além do teatro e da poesia, dedicou-se também à literatura infanto-juvenil, escrevendo e traduzindo livros e dirigindo publicações. Parte significativa da sua atividade teatral, como ator, encenador e autor, orientou-se para as crianças. O Município de Viana do Castelo atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Cultural e dedicou-lhe uma sala na atual Biblioteca Municipal.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho