Correio do Minho

Braga, sábado

- +

Voz aos Arquivos!

Uma viagem de comboio à Polónia (pelos caminhos da União de Direito)

Voz aos Arquivos!

Voz às Bibliotecas

2021-06-17 às 06h00

Carla Araújo Carla Araújo

ODia Internacional dos Arquivos foi instituído pela Assembleia Geral do Conselho Internacional de Arquivos, em novembro de 2007, e a data escolhida para assinalar esta comemoração foi o dia 9 de junho, por ter sido a data em que no ano de 1948 a UNESCO criou o referido Conselho. Desde 2007 que o Conselho Internacional de Arquivos realiza anualmente uma semana de eventos para comemorar a efeméride e assinalar a importância da missão confiada aos Arquivos para a eficiência das organizações, para a preservação da memória e para a garantia de direitos dos cidadãos. A Semana Internacional de Arquivos (IAW) conta todos os anos com a participação de instituições arquivísticas, públicas e privadas, de todo o mundo, que compartilham as suas iniciativas e eventos com o intuito de promover o valor e a importância dos arquivos e dos seus profissionais junto da comunidade em geral. "Capacitar os Arquivos" foi o tema escolhido para a edição deste ano e os objetivos pretendidos estavam associados à promoção e divulgação dos arquivos, bem como a sua aproximação junto dos cidadãos. A comemoração do Dia Internacional dos Arquivos pretende, assim, alertar para o poder dos arquivos e para a importância de se investir nos mesmos. Ora, foi precisamente sustentado neste mote que o Município de Vila Nova de Famalicão, numa iniciativa conjunta entre os serviços do Arquivo Municipal Alberto Sampaio e da Rede Municipal de Museus, organizou também o seu programa de comemoração do Dia Internacional dos Arquivos. O Arquivo Municipal Alberto Sampaio é um serviço do Município de V.N. Famalicão que se ocupa do arquivamento, gestão e preservação dos documentos que o município produz e recebe no âmbito das suas funções e a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão é constituída por doze unidades museológicas e possui, também, diversos e importantes acervos arquivísticos em várias unidades. Foi através da realização de um webinar, no passado 9 junho, pelas 18h00, intitulado “O cidadão consome e produz informação: os Arquivos cá estão!”, que se deu destaque ao princípio fundamental de que o cidadão tem o direito de acesso aos arquivos de órgãos públicos e que os arquivos têm que gerir, preservar e difundir toda a informação que têm à sua guarda. No webinar intervieram os técnicos superiores de arquivo Luísa Alvim, do Arquivo Municipal, e Pedro Ferreira, da Rede de Museus. O webinar teve transmissão em direto na página de facebook da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco e encontra-se aí disponível para consulta e visualização. Em jeito de resumo e de reflexão deixo a nota de que a área de atuação dos arquivos é ainda muito invisível e é daquelas que ainda poucos decisores costumam prestar muita atenção, no entanto gostaria de deixar bem vincado que os profissionais da arquivística realizam diariamente um trabalho tecnicamente escrupuloso e cientificamente sustentado e, por essa razão, os arquivos não são só os seus documentos e acervos mas também os seus profissionais que os tornam prontamente acessíveis e fruíeis para todos os cidadãos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho