Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Visão sem ação é sonho. Ação sem visão é pesadelo.

O desastre da extrema-direita

Ideias Políticas

2012-02-14 às 06h00

Francisco Mota

A Capital Europeia da Juventude deveria ser um evento que devia credibilizar a cidade de Braga no contexto nacional e internacional, mas não é isso que se tem passado.

O vereador Hugo Pires, mais alto responsável pela CEJ 2012, como se tem visto anda completamente desorientado bem como o executivo socialista. Se fizermos um pequeno exercício no tempo e nos acontecimentos rapidamente nos apercebemos que um novo rumo em Braga é urgente.

O atropelo que foi o contexto associativo da CEJ, que demostrou um desconhecimento completo do concelho e da sua realidade; a divulgação de um programa geral com falta de ambição; os quadros técnicos mais parecem um paga favores partidário; a demissão do diretor-geral da CEJ com justificações muito pouco convincentes; a não concretização do “Ge-NeRation” bem como da pousada da juventude em 2012; uma página na internet que chega apenas mais de um mês depois do arranque da CEJ; atividades que se encontram no programa oficial da Capital, como a Braga Romana, em que a final de contas a vereadora Ilda Carneiro vem reivindicar este acontecimento e sua organização ao Pelouro da Culta da CMB.

A passar ao lado deste evento, mas que em nada menos deixa de descredibilizar a nossa cidade, verificamos que mais de 8 milhões €, foram investidos numa estrutura que em tempos seria estratégica para a prática desportiva em Braga, tornando-se num projecto falhado e que, segundo Vitor Sousa, pode dar lugar a um parque aquático.

O disponível candidato a assumir os destinos do município a partir de 2013, ainda tem a lata, com um intuito eleitoralista, afirmar que nunca foi grande entusiasta da piscina olímpica. Dias depois, o que ainda é Vice-Presidente da câmara, volta a mostra-se contra o seu edil, afirmando que também não se mostrou favorável à construção do Estádio Municipal de Braga.

Ainda agravando mais o ambiente hostil, o Engenheiro Mesquita Machado demonstrou uma falta de missão completa para dirigir os destinos de uma autarquia, a quando da sua falta de humanismo e sentido social, afirmando que em Braga 'São sem-abrigo porque querem'.

No meio desta “salada rosa”, Hugo Pires volta-nos a surpreender, com o pagamento de mais de 45mil euros à comunicação social para fazer a cobertura da Capital europeia da Juventude. Penso que é completamente incompreensível, que em tempos como os que se vive, possamos ver de ânimo leve este esbanjar de dinheiros públicos.

Com autarcas e políticos desta natureza é impossível credibilizar a política, e aproximar os jovens dos órgãos de decisão. Com atitudes completamente desnorteadas, como as que constatamos no PS de Braga, os políticos vão continuar a ser rotulados de pouco sérios e oportunos.

Eu amo demasiado a minha cidade para ver que a ação do partido socialista em nada tem dignificado a história e as gentes de Braga. Faz-me lembrar um provérbio chinês: “Visão sem ação é sonho. Ação sem visão é pesadelo”.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.