Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Unidade de Tratamento Mecânico e Biológico

A Biblioteca Escolar – Um contributo fundamental para ler o mundo

Ideias

2016-03-02 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

AUnidade de Tratamento Mecânico e Biológico (TMB) foi inaugurada, a 19 de fevereiro de 2016, em cerimónia presidida por sua Exa., o Ministro do Ambiente, Eng.º João Pedro Matos Fernandes.
Na cerimónia marcaram presença os presidentes dos municípios e demais acionistas da Braval, representantes de diversas instituições oficiais de âmbito local, regional e nacional, bem como representantes de outros sistemas de tratamento de resíduos.

A TMB é um investimento de aproximadamente 22 milhões de euros, co-financiado pela União Europeia, apoiado em 69% pelo Fundo de Coesão (QCA III), numa 1.ª fase, e em 85% pelo QREN - POVT, numa 2.ª fase.
A TMB permitirá o tratamento mecânico de cerca de 100 mil toneladas de resíduos indiferenciados, a valorização de 30 mil toneladas da fração orgânica e 10 mil toneladas de resíduos verdes e castanhos.

Trata-se de uma unidade de suprema importância para o tratamento de resíduos desta região e única na zona Norte com as características referidas.
Este importante investimento, permitirá à Braval, alcançar os seguintes objetivos:
• Reduzir a quantidade de resíduos urbanos biodegradáveis encaminhados para aterro;
• Aumentar a quantidade de resíduos preparados para reutilização e reciclagem;
• Valorizar os restantes resíduos que não possam ser reciclados, mas que possam ter outra valorização, evitando que o seu destino seja a deposição em aterro;
• Produção energética através do Biogás.

O alcance destes objetivos, por parte da Braval, será um importante contributo para que a empresa consiga cumprir com as ambiciosas metas definidas no PERSU 2020, e assim também poder contribuir para as metas definidas para Portugal pelas instâncias europeias.
No entanto, para que possamos atingir as metas impostas, é fundamental a separação dos resíduos para reciclagem e sua colocação nos ecopontos.
O material separado na origem tem mais qualidade, pois não está contaminado, podendo ser incorporado com a matéria-prima original. No caso do papel contaminado nem sequer é possível a sua reciclagem.

Por outro lado, quanto menos contaminantes existirem juntamente com os resíduos orgânicos, melhor será a qualidade do composto produzido.
A Braval dotou e dotará a região do Alto e Baixo Cávado de uma infraestrutura de deposição de resíduos, construída de acordo com as normas mais exigentes a nível da União Europeia, investindo assim, numa tecnologia limpa visando desta forma investir no futuro do desenvolvimento económico e social sem comprometer as gerações futuras.

No entanto, o ambiente depende da nossa ação coletiva, e não apenas do trabalho desenvolvido pela Braval. Só com a colaboração de todos os munícipes poderemos garantir que se atinjam as metas impostas e uma melhor qualidade de vida ambiental.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

30 Novembro 2020

Um Natal diferente

29 Novembro 2020

O que devemos aos políticos

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho