Correio do Minho

Braga,

Um novo tempo

Amigos não são amiguinhos

Ideias Políticas

2013-11-05 às 06h00

Hugo Soares

Coincide esta nova “época” como cronista no ‘CM’ com a posse do novo Presidente da Câmara Municipal de Braga e com um consequente novo ciclo político na cidade.
Neste meu primeiro texto, não posso deixar de expressar a minha tremenda satisfação e alegria por Braga ter depositado, de forma esmagadora, a confiança e o voto num novo tempo que agora nasce.

Seria hipócrita se não o dissesse. Seria até um contrassenso que os leitores não me perdoariam; quem, como eu, apelou de formar ciente e consciente ao voto em Ricardo Rio - no homem e no Presidente - não pode deixar de sentir o peito cheio de emoção. Foram muitos anos a defender um projeto de cidade em que acreditava; foram muitos anos a construir ideias; foram muitos anos atrás de um Homem em que se confia cegamente. A noite de 29 de Setembro de 2013 foi, por tudo isto e pelo muito que o sentir não deixa respaldo na escrita, uma noite especial. Mas quem ganhou foi Braga.

Braga ganhou. O resultado eleitoral foi tão expressivo que não deve deixar dúvidas da vontade dos bracarenses em quem perdeu, como também aumenta exponencialmente a responsabilidade de quem assim ganha. Ricardo Rio e a sua equipa devem sentir sempre o peso da responsabilidade de serem o governo da cidade, de todos os bracarenses, de todos e de cada um.

A missão deste novo executivo deve ser a de conquistar cada um dos que não votou na Coligação Juntos por Braga. Se assim for nunca serão uma maioria de fação como aconteceu no passado. Mas também não tenho dúvida que assim será: uma equipa para Braga e de todos os bracarenses.
E começou bem, o novo presidente da Câmara Municipal. Começou bem na distribuição de pelouros.

O Presidente da Câmara assumiu para si as contas públicas e a dinamização económica (tão importante para o crescimento e captação de investimento com vista à criação de emprego).
Firmino Marques conhecedor profundo da discriminação de que eram alvo os presidentes de junta da então “oposição”, nunca pagará na mesma moeda, agora que tutela as freguesias. A que acresce a sua grande dimensão humana para fazer do Social uma prioridade.
Miguel Bandeira é referência na seriedade e na verticalidade: o urbanismo e património entregues a quem sabe.

Sameiro Araújo no desporto e na juventude é uma figura de reconhecidos méritos e altamente conhecedora.
Lídia Dias num pelouro tão sensível como a educação mostrará a sua qualidade e competência, dando superior importância à cultura.
E Altino Bessa será um excelente vereador do Ambiente área onde como Deputado na Assembleia República deu mostra da sua valia.

Continuou bem o novo Presidente da Câmara Municipal nas primeiras iniciativas. Cumpriu o que prometeu e revogou o despacho de alargamento de ruas com estacionamento pago à superfície. Revogou a decisão escandalosa e esbulhadora do erário público relativa às Convertidas. Reuniu com todos os presidentes de junta de freguesia. Ordenou que os carros e os motoristas ficassem apenas afetos ao horário e funcionamento de serviço, acabando com as passeatas entre casa e local de trabalho. Saiu do gabinete e anda em ‘Presidência aberta’.

É este o estilo de Ricardo Rio: sério, próximo, leal, determinado e competente. Nos primeiros quinze dias mostrou ao que vem. Será o Presidente que Braga precisa!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

11 Dezembro 2018

Cultura plena

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.