Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +

Um novo ano lectivo… E agora?

#umcafécomdesign

Voz às Escolas

2010-09-01 às 06h00

Célia Simões Célia Simões

O dia 1 de Setembro é um dia significativo para as escolas. Começa um novo ano lectivo… E agora?
Agora, quebra-se a aparente acalmia, porque os serviços administrativos e o órgão de gestão, vivem dias intensos desde o término do ano lectivo. A escola nunca fecha, a escola nunca para, contrariamente à opinião que muitos, ainda, veiculam.

O que começa, hoje, é um ano lectivo “novinho em folha”! Chegam os docentes e os não docentes que terminam as merecidas férias, chegam os novos professores, uns pela primeira vez, outros já conhecidos, chegam os alunos autopropostos para fazer exame, os fornecedores para prestar os serviços, começam os ATL’s, accionam-se as componentes de apoio à família e quebra-se o silêncio, o que já fazia falta! Porque Escola só é Escola quando está cheia de vida e movimento!

Agora os docentes chegam, como em todos os anos, com um misto de curiosidade e apreensão, para saber como vai ser o novo ano, qual a distribuição de serviço, qual o horário, quais as novidades… e porque em educação todos os anos são anos diferentes, podem contar sempre com novas dinâmicas, novos horários e inúmeras novidades, o que faz com que os primeiros dias sejam dias de interiorização e adaptação.

Preparar o novo ano é o desafio a que todos os agentes pedagógicos se entregam.
Nos dias que antecedem o início das aulas, desdobram-se em planificações e reuniões múltiplas, acções que visam culminar na abertura e no funcionamento calmo e tranquilo do ano lectivo, dentro das datas previstas no calendário escolar.

E tudo podia e devia decorrer assim já que nas diferentes estruturas pedagógicas tudo estava atempadamente planeado e aprovado de molde a ser aplicado no lançamento do ano. Mas as alterações ao estatuto do aluno e as orientações previstas no Decreto- Regulamentar nº2/2010, da avaliação do desempenho docente, poderão provocar algumas incertezas em todo o processo.
O Estatuto do aluno, finalmente promulgado, é um documento estruturante com implicações na vida dos alunos e no seu desempenho, que importa estar bem enquadrado das dinâmicas da escola e que só poderá ser verdadeiramente eficaz se for amplamente conhecido e interiorizado por alunos, pais, professores, pessoal não docente e restantes agentes educativos.

Adaptar o Regulamento Interno, e outros documentos essenciais, promovendo a desejável e necessária participação e envolvimento da comunidade educativa, não é algo que se realize de ânimo leve, nem de um dia para o outro.

E até lá? Como vão ser resolvidas as situações verdadeiramente problemáticas que não se compadecem com o tempo anunciado, dois meses, (talvez insuficientes) para preparar a entrada efectiva em vigor dos documentos no seio das escolas?

As dificuldades vêm aí…
E, como se não bastasse, estamos de novo no final de mais um ciclo de avaliação do desempenho do pessoal docente! Vamos iniciar o ano com algumas indefinições (nomeadamente no que diz respeito à calendarização, às regras simplificadas de elaboração do relatório de autoavaliação, aos padrões de desempenho docente e aos instrumentos de registo da informação). Numa área tão sensível e importante para a vida dos docentes e das escolas, este será outro assunto a merecer a atenção e o empenho de todos, no decorrer do ano.

Vamos, agora, preparar o amanhã, que é, para nós, Agrupamento de Celeirós, um dia marcante. Assinalamos todos os inícios de ano com uma Abertura Solene, durante a qual aproveitamos para reunir toda a comunidade, dar as boas vindas ao novo ano lectivo e enaltecemos o mérito dos alunos que terminaram o percurso na EB 2.3, através da entrega de Prémios de Mérito de final de ciclo aos alunos de 9º ano e dos Formandos do Curso EFA Secundário. É um momento de harmonia, de convívio e de emoção, que gostamos de partilhar e que se revela essencial para estimular e fortalecer o clima de escola.

Os dias que se vão suceder até ao dia 13, dia escolhido pelo nosso Agrupamento para iniciar as actividades lectivas em todos os estabelecimentos de educação e ensino, estão repletos de actividades. São dias essenciais para os docentes se conhecerem e criarem grupos de trabalho, para se estabelecerem laços entre os novos elementos da comunidade e para a promoção de um clima de bem-estar, de cooperação e partilha, fundamentais à promoção do sucesso educativo.
É a vida a pulsar de novo na Escola.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

23 Setembro 2020

“As bolhas” de Cidadania

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho