Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Trump e os americanos

Sinais de pontuação

Ideias

2017-09-06 às 06h00

Pedro Machado

Aquando da eleição de Donald Trump como 45.º Presidente dos Estados Unidos da América, as suas primeiras intervenções polémicas, levam-me a questionar, dada a minha ligação ao Meio Ambiente, se os acordos anteriormente assumidos, relativamente ao combate às alterações climáticas, estariam em causa. Efetivamente, o Presidente norte-americano concretizou a ameaça e promessa de campanha eleitoral e vai retirar país do pacto para reduzir o aquecimento do planeta, alcançado em Paris, em dezembro de 2015.

Donald Trump afirmou mesmo, durante a campanha que o “aquecimento global era uma fraude inventada pelos chineses para minar a industrialização dos Estados Unidos”.
É de lamentar que compromissos tão importantes para o futuro do planeta e que dizem respeito não apenas a um país, mas a todo o Mundo, possam ser postos em causa, devido à vontade, ao egoísmo de uma nação, ou do seu Presidente.

Em férias li um artigo que dizia que 7% dos americanos acredita que o leite achocolatado vem de vacas castanhas, o que significa 16,4 milhões de pessoas ignorantes. Mas ainda há muitos níveis de ignorância. 30% dos texanos acreditam que o Homem coexistiu com os dinossauros. E 25% dos norte-americanos não sabem que a Terra gira à volta do Sol.

Não é de admirar, portanto, que a eleição de Donald Trump tenha sido possível, pois podemos constatar que há muitos americanos mal informados, que não têm noção do que se passa no resto do Mundo, que apenas se interessam pelo seu “umbigo”. Não deveria ser possível, o resto do Mundo, estar sujeito a suportar as vontades destes “ignóbeis”, que afetam todo o planeta.
Apesar de achar que todos somos iguais e todos, sem exceção, temos direito ao voto igual, é assustador pensar que pessoas que pensam que o leite achocolatado vem de vacas castanhas, possam contribuir para a eleição de um homem, que pode pôr em causa o futuro da humanidade!
Há quem afirme que o Acordo de Paris é um comboio em andamento que já não pode ser parado, sob risco de pôr em causa, sem hipótese de retorno, o futuro do nosso planeta.
Vamos esperar para ver.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.