Correio do Minho

Braga, terça-feira

Tenho uma tendinite, e agora?

Obrigado, Pedro Passos Coelho

Voz à Saúde

2017-02-14 às 06h00

Joana Barbosa

Um tendão é a estrutura fibrose através da qual o músculo se insere no osso, levando assim o movimento às articulações. Quando o músculo e o tendão são muito solicitados, origina-se um processo inflamatório local, a que chamamos tendinite.
Esta patologia apresenta-se, geralmente, com dor, edema e limitação dos movimentos.
Os locais mais afetados por esta patologia são o ombro, cotovelo, punho, joelho e calcanhar.
Na fase inicial, a dor está associada à execução do movimento; porém, com a manutenção da atividade, o quadro acentua-se e a dor passa a estar presente, mesmo em repouso, podendo até perturbar o sono.

Uma vez que, com o desgaste, os tendões se tornam mais propensos às lesões, a maior parte das tendinites surgem em adultos de média idade.
No entanto, os jovens desportistas, que praticam exercício de forma intensiva, são igualmente suscetíveis.

O tratamento consiste em repouso ou diminuição do nível de atividade, em que os pacientes devem restringir as atividades que causam dor, aplicando gelo ou compressas quentes (o que for mais adequado à circunstância), anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e fisioterapia, em alguns casos. A injeção de corticosteróides pode ser considerada uma opção de tratamento para os pacientes com tendinite, nos quais a terapia conservadora com repouso, imobilização, e agentes anti-inflamatórios não resultaram. Pacientes com sintomas resistentes à terapia conservadora podem beneficiar de artroscopia ou tratamento cirúrgico.

Quando tratada atempadamente, a tendinite tem cura, sendo o tempo de tratamento variável, de acordo com a gravidade da lesão do tendão. Quanto mais rápido for iniciado o tratamento, mais rápida será a cura.
As complicações relacionadas com a tendinite incluem a sua cronicidade, rutura do tendão e capsulite adesiva. Em geral, o prognóstico melhora com o repouso e terapia conservadora.

Para prevenir a tendinite, recomenda-se evitar esforços repetitivos diariamente. Se estes forem necessários para a atividade laboral, recomenda-se fazer alongamentos antes e depois de iniciar a atividade profissional, beber bastante água e fortalecer o grupo muscular envolvido na prática de exercícios físicos.
Se tiver qualquer dúvida, não hesite em contactar o seu Médico de Família.
Cuide de si, cuide da sua saúde!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.