Correio do Minho

Braga, sábado

Sou sensível e não mereço

Cinema: dos irmãos Lumière às salas quase vazias...

Escreve quem sabe

2018-06-17 às 06h00

Joana Silva

Sensível significa vulnerável a algo, frágil. “Estás sensível” é uma expressão que se banalizou na sociedade na vertente negativa e que para a maioria das pessoas significa intolerância ou intransigência (ex. interpretar tudo de forma errada e ressente-se) face a determinado comentário, ação ou atitude. Não é assim tão linear. Na verdade a forma de interpretação desta mesma expressão, oculta outros contornos. Quer se com isto dizer que, há quem utilize a expressão para o bem e para o mal. No sentido, correto e literal da palavra, no bem, pode dizer-se que efetivamente existem pessoas mais sensíveis. Aquelas que ficam muito sentidas com o “poder” da palavra. Vêm diminuída o tesouro mais precioso da personalidade e aquela que deve ser inviolável, a auto -estima tão tipicamente expressa em frases do “coração na boca”, “Eu nunca mais consigo ser o mesmo/a). Os/as sensíveis sofrem sobretudo com os comentários disfarçados de “boa-fé” por pessoas com as quais tem de conviver diariamente. Caracterizam-se por serem pessoas bastante inseguras e de personalidade pouco segura que provêm de infâncias menos felizes. As pessoas sensíveis, tem dificuldades em acreditarem no seu potencial. A coragem é travada pelo medo.

A expressão “És muito sensível”, e agora no sentido menos positivo, é utilizada para fragilizar alguém. Quer se com isto dizer que quando determinada pessoa tem um traço de personalidade mais sensível, pode ser o alvo predileto de alguém mais manipulador. Suponha que é uma pessoa sensível e um seu “amigo” pede-lhe algo que infelizmente não o pode fazer/ajudar. Expressa que não. O seu amigo insiste e você volta a afirmar a sua posição. Esse seu amigo certamente fica descontente com a resposta e como tal riposta “Hoje estás muito sensível. Aliás sempre o és”. Ser sensível não é o mesmo que ter uma personalidade passiva. Nada disso. O/A sensível, também se auto-afirma mas … mas mostra insegurança. É costume ouvir-se o ditado popular que “o melhor guarda-se para nós” mas por vezes, o que não dizemos por palavras o nosso corpo revela. Concretamente, diante de um comentário de que não gostou, até pode verbalizar, “Não levei a mal. Está tudo bem” mas se o seu rosto e as suas ações mostrarem o contrário, irão perceber que efetivamente ficou afetado/a. Por conseguinte, o outro/a que observa e, acredite, existem pessoas extramente perspicazes mais cedo ou mais tarde utiliza tudo como se “trunfos” se tratassem. E quem fica lesado? O/a sensível. Mas ser sensível tem as suas vantagens. São pessoas sinceras, diretas e são empáticas (Ex. Tratam os outros da mesma forma como gostariam de ser tratados). Atenção não confundir sensível com a famosa expressão “Vidrinho”. “Vidrinho” caracteriza-se pelo caracter impulsivo e agressivo, que à mínima situação cobra e exige e que nunca está satisfeito até satisfazer-se pelo prazer da vingança. Alguns/Algumas cismam tanto que até desenvolvem sentimentos de mágoa e rancor.

Acontece que a vingança e o rancor não leva a lado nenhum e tem mais a perder do que a ganhar. E estas pessoas de “trato difícil” tem sérios problemas de relacionamento interpessoal. São normalmente interpretados como insuportáveis. Por último, se tem este traço de personalidade, o primeiro ponto para a mudança é reconhecer que tem esse “problema” e procurar ajuda especializada. Os recomeços conseguem-se quando sentimos que algo nos bloqueia e impede a nossa felicidade. Se porventura alguém tem por hábito rotular-lhe sempre com esta expressão “És/Estás sempre tão sensível” significa que tem de reavaliar se esse alguém gosta ou o/a valoriza. Porque quando gostam mesmo de nós, o princípio é ajudar a levantar e nunca a derrubar. Aprenda de igual forma a preservar-se, nem todas as pessoas tem o seu coração e merecem a consideração de saberem que foi magoado. Infelizmente algumas pessoas até se “divertem” quando vem que alguém está menos bem. Pode sempre fazer uso da “empatia inversa” na vertente prática.

Há pessoas que só conseguem aprender e sentir passando pelas experiências. Assim sendo, a pessoa que lhe diz que é sensível, também tem dias maus correto? Todos temos. No dia que comentar consigo algo que lhe desagrada no chefe ou colega diga também “Não leves a mal. Também…estás muito sensível.
Ultimamente estás tanto.” (e ria-se). Quando mais tiver auto controlo nas suas emoções, consegue melhor relativizar situações que não valem a pena o seu desgaste emocional.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.