Correio do Minho

Braga,

Sensibilizar para a preservação florestal

Consumidores mais habilitados a comparar comissões bancárias a partir de 1 de outubro

Ideias

2015-05-13 às 06h00

Pedro Machado

Realizou-se no passado dia 8, o II Encontro de Clubes da Floresta do Noroeste, com a presença de cerca de 1000 alunos pertencentes a 31 Clubes da Floresta, dos distritos de Braga, Porto e Viana do Castelo.

Para além de outras actividades, do programa fazia parte a limpeza do percurso, desde o Bom Jesus até ao Sameiro.

Os Clubes da Floresta estão inseridos no PROSEPE - Projecto de Sensibilização e Educação Florestal da População Escolar, que se concretiza com a criação de um Clube da Floresta, na escola. Trata-se do projecto de sensibilização ambiental mais antigo do país, remontando ao ano lectivo 1993/1994, mas com os primeiros trabalhos a surgirem ainda na década de 80.

Esta jornada de sensibilização para questões relacionadas com a cidadania e o ambiente, pretende estreitar laços entre a comunidade escolar e o património florestal e ainda alertar para a necessidade de prevenção dos incêndios florestais.

O PROSEPE é um projecto importantíssimo, com utilidade reconhecida pois ajuda a sensibilizar e a consciencializar as crianças, não só para os problemas dos espaços florestais, mas também para a preservação do Ambiente no seu todo.

Quando tanto se fala nas alterações climáticas, a preservação das florestas é fundamental para prevenir esse grave problema, pois as florestas conseguem armazenar grandes quantidades de dióxido de carbono.

Apesar de ter abrandado nos últimos anos, a desflorestação faz com que o dióxido de carbono outrora armazenado seja libertado provocando alterações climáticas e contribuindo, em cerca de 20%, para as emissões mundiais de gases que constituem o efeito estufa.

A desflorestação ameaça igualmente espécies animais em dois aspectos. O primeiro reside na destruição do seu habitat natural e, o segundo, na ameaça de extinção de algumas espécies.
Para alertar para esse problema, as Nações Unidas declararam 2011 como Ano Internacional das Florestas de modo a “promover a consciência e fortalecer uma gestão, conservação e desenvolvimento sustentável” em todo o mundo.

O grande objectivo das Nações Unidas foi desenvolver soluções e estimular a participação dos cidadãos, com vista o aumento das “áreas verdes”. Apesar deste incentivo à conservação, a desflorestação é a grande inimiga na obtenção do desenvolvimento sustentável.

Um dos problemas que contribuem para a desflorestação é, no nosso país, os incêndios florestais que destroem, ano após ano, milhares de hectares de floresta. Há que sensibilizar para a prevenção destes incêndios.

Os Clubes da Floresta levam esta missão muito a sério e espero que, estas crianças, que agora são sensibilizadas, sejam adultos preocupados com o meio ambiente e que ajudem a espalhar esta importante mensagem.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.