Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +

Sempre Alerta para Servir o Ambiente

A Biblioteca Escolar – Um contributo fundamental para ler o mundo

Sempre Alerta para Servir o Ambiente

Ideias

2019-04-17 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

Há 3 anos, no âmbito do projeto Óleo +, a Braval lançou um desafio aos Agrupamentos de Escuteiros, através das Juntas de Núcleo da nossa área de abrangência.
O repto foi colaborar com a Braval na recolha de óleos alimentares usados, junto da sua comunidade, sensibilizando escuteiros, respetivas famílias e vizinhos, armazenando na sua sede os óleos alimentares usados e a Braval recolhe e fornece os contentores, sempre que solicitado. No final de cada ano, mediante as quantidades entregues, a Braval oferece aos agrupamentos material de campismo ou vale de compra.
A Braval gostaria de contar com a participação de mais agrupamentos, pois têm sido poucos os aderentes. No entanto há dois que aceitaram o desafio desde o primeiro momento e têm tido um desempenho fantástico: Agrupamento n.º 12 – Dume e Agrupamento n.º11 – Mire de Ti- bães. Juntos, desde o início desta campanha, já recolheram e entregaram à Braval cerca de 4.000 litros de óleos alimentares usados para reciclar!
A Braval com esta campanha desafia que mais escuteiros sejam envolvidos neste projeto, quem desejar aderir, poderá contatar-nos para mais informações.
Mas qualquer pessoa interessada poderá e deverá separar os seus óleos alimentares. A Braval dispõe de recipientes de 5L, para consumidores particulares, e óleões de 30L para grandes produtores, tais como, restaurantes, cafés, cantinas. Mas poderão ser reutilizados outros recipientes tais como: garrafão de água, óleo, embalagens de detergente, entre outros, para além de se reutilizarem embalagens que de outra forma seriam resíduos, poupa-se ainda mais o Ambiente.
A recolha dos óleões é feita porta-a-porta pela Braval, de forma gratuita, mediante marcação por telefone (N.º Verde 800 220 639) ou em algumas juntas de freguesia, escolas e, como referido, em algumas sedes de agrupamentos de escuteiros.
Aquando da separação, deverá ter em atenção alguns cuidados tais como, depositar os óleos usados no recipiente, com a ajuda do funil, de modo a evitar derrames e depois de arrefecidos. Poderá depositar óleos de conservas e óleos vegetais: azeite, soja, girassol, amendoim, milho, palma e algodão, se possível não deixar o óleo ficar muito escuro, nem adicionar qualquer outro produto. Deve também verificar-se se a tampa não se encontra partida e se fica bem fechada.
O óleo alimentar usado recolhido é levado para uma unidade de valorização e tratado de modo a poder ser utilizado como matéria-prima para o fabrico de biocombustível, o biodiesel.
E porquê separar os óleos usados? Depois de algumas utilizações, o óleo alimentar de fritura já não serve e tem de ser deitado fora. Isto torna-o um problema. Se for derramado no lava-loiça, aumenta em milhares de euros o custo do tratamento das águas dos esgotos, para além de provocar danos na canalização. Os OAU são os piores contaminantes das ETAR’s municipais, ogo poderá ser um grande contaminante dos nossos rios, que todos devemos preservar. Se for recolhido separadamente, poderá ser valorizado e transformado em biodiesel, uma valorização que traz inúmeras vantagens não só ambientais, mas também económicas, sociais e energéticas.
O biodiesel é produzido a partir de matérias renováveis, recuperando resíduos. Quando utilizado, emite a mesma quantidade de dióxido de carbono que as plantas absorvem no seu crescimento, para além de permitir a redução da nossa dependência energética em combustíveis fósseis.
O projeto Óleo +,foi implementado em 2008, com a entrega dos primeiros óleões à população e início da recolha e armazenamento dos óleos. Entretanto foi construída e inaugurada, em 2010, a unidade onde é realizada a transformação.
Desde o início deste projeto, já foram recolhidos cerca de 815 mil litros de óleos alimentares usados, ou seja, evitou-se o despejo de quase 1 milhão de litros de gordura nas águas residuais, sendo que, os óleos prejudicam muito o eficiente tratamento das águas residuais nas ETAR’s municipais.
No entanto, há ainda muito óleo para retirar da rede de saneamento, o contributo de todos é fundamental para a continuação do sucesso deste projeto. Colabore, valorize o óleo alimentar!
Como tenho vindo a dizer, fizemos muito em pouco tempo, mas temos de fazer ainda mais.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

30 Novembro 2020

Um Natal diferente

29 Novembro 2020

O que devemos aos políticos

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho