Correio do Minho

Braga,

- +

Semana Santa, semana de limpezas

Ir atrás dos sonhos

Semana Santa, semana de limpezas

Ideias

2021-03-31 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

Estamos em plena Semana Santa e, pelo segundo ano, esta está a ser vivida de forma diferente. Ainda assim, nesta semana, tradicionalmente, muitas pessoas fazem limpezas mais profundas nas suas casas, não sendo as limpezas de Páscoa, podemos chamar limpezas de Primavera, as quais resultarão em muitos objetos para “deitar fora”.
O problema é que, frequentemente, estes objetos são colocados nas ruas, junto a contentores, ecopontos ou mesmo abandonados em locais ermos, tornando-se assim num problema ambiental.
Principalmente quando tem objetos volumosos para deitar fora, deve ter algum cuidado, tentando optar pela melhor solução. Se ainda estiverem em relativo bom estado, poderá averiguar se não há alguma instituição que possa ficar com esses objetos e dar-lhes alguma utilidade. Não sendo o caso, tem outras opções.
Nunca deverão ser deixados objetos, peças de mobiliário ou eletrodomésticos de médio e grande porte junto aos ecopontos ou contentores de recolha indiferenciada, nem em qualquer zona da via pública.
A deposição deste tipo de objetos ao junto aos ecopontos/contentores e/ou na rua pode originar situações de perigo, por exemplo vidros de grandes dimensões ou espelhos, e poluição, com a deterioração dos materiais, vazamento de líquidos, entre outros.
Mesmo que os resíduos sejam recicláveis, como os eletrodomésticos ou objetos de plástico/metal não devem ser colocados junto aos ecopontos, pois não são embalagens e a recolhe é efetuada com a grua, não sendo possível a sua recolha. O mesmo acontece com os resíduos indiferenciados, ou são recolhidos com recurso a grua ou com viaturas compactadoras que não tem condições para recolher objetos grandes.
Os vidros de janela e espelhos não são recicláveis e deverão ser recolhidos pelo serviço de recolha de monstros.
Os eletrodomésticos podem ser entregues, aquando da compra, no estabelecimento onde comprou o novo, sendo de pequena dimensão, podem ser depositados num ponto eletrão (existente nas superfícies comerciais que vendem eletrodomésticos). Por outro lado, se assim puder e quiser, poderá entregar resíduos da sua habitação, no Ecoparque Braval.
Os municípios (no caso de Braga, a AGERE) fazem a chamada recolha de monstros ou monos, alguns por marcação, outros têm um determinado dia em que passam na localidade, pois a recolha deste tipo de resíduos tem de ser realizada por viatura apropriada. Após a recolha são transportados para o Ecoparque Braval, onde terão o destino adequado conforme sejam recicláveis ou não.
Ainda este fim de semana, a Junta de Freguesia de Espinho denunciou o depósito de um colchão numa poça de água da freguesia! Pergunto-me, com tantas opções, qual a necessidade deste tipo de comportamento?!
Como referiu o autarca de Espinho “uma freguesia limpa depende da autarquia, mas também depende, e muito, de todos.” Como eu costumo afirmar, não há modelo de recolha de resíduos, por mais eficiente, que resista à falta de civismo e colaboração da população!
Assim, durante as limpezas de Primavera, não coloque nada na rua, desfaça-se dos seus objetos da forma mais adequada, sem prejudicar o ambiente e o sistema de recolha. Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho