Correio do Minho

Braga, sábado

- +

Retalhos da vida deste país

O Movimento Escutista Mundial (IV)

Ideias

2015-02-27 às 06h00

J.A. Oliveira Rocha J.A. Oliveira Rocha

1. Há dias foi publicada no Jornal Expresso o seguinte título: ”MP diz que Santos Silva passou 1.5 milhões de Euros a Sócrates “.
O conteúdo desta notícia, ou é falso, ou verdadeiro. Se é falso, o MP deveria ter reagido, levantando um Processo Crime ao Expresso por publicitar uma notícia falsa. Se é verdadeira a notícia , a informação só poderia ter vindo do próprio MP, o que significa mais uma ofensa grosseira ao princípio processual do segredo de justiça, e neste caso o MP deveria iniciar um Processo de Averiguações. Mas nem uma coisa nem outra.

Ninguém de boa fé acredita que se esteja perante uma acção da justiça. Por muito culpado que seja o Eng. Sócrates, o objectivo é massacrá-lo e condená-lo perante a opinião pública. Há tanto tempo que andam a investigar e não há acusação?

Estamos perante um tipo de justiça labiríntica que de justiça não tem nada. Assim se fazia no tempo da inquisição. Prendia-se por denúncia, torturava-se e queimava-se. Agora a tortura é a opinião pública que o considera culpado. E que faz o Presidente da República, que é suposto moderar o funcionamento das instituições? Nada.

2.O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, criticou a actuação da TROIKA que atentou contra a dignidade dos povos dos países intervencionados, entre os quais os portugueses, e que não sabia o que eram reformas estruturais. O governo reagiu. O Ministro Marques Mendes “considerou as declarações infelizes “ para depois corrigir o alvo, sublinhando “ que a dureza do programa imposto a Portugal tinha que ver com a situação extremamente difícil em que o país se encontrava e com o facto de as metas e objectivos serem manifestamente desajustados e mal negociados. “ Mas não foi o PSD que rejeitou o PEC lV ?

Não foi o PSD que provocou eleições antecipadas? Não foi o PSD que negociou conjuntamente com o PS o Plano de Ajustamento? Não foi o PSD que negociou faseadamente com a TROIKA a sua implementação? Não foi o PSD que através do seu líder afirmou que queria ir além da TROIKA? Tanta mentira e desfaçatez é chocante.

Claro que o Dr. Paulo Portas, muito mais ágil politicamente, afirmou que concordava em que Portugal foi um verdadeiro protectorado.

3. Também a Ministra das Finanças deste país se prestou a um papel triste. Foi exibida por Shaüble em Berlim como representante dum país em que a política de austeridade havia funcionado.
Tendo estado na Alemanha esta semana tive muitas vezes vergonha de ser identificado como português. Preferia ser grego . Mas Portugal não é a Grécia.

Nos jornais alemães de segunda-feira podia ler-se que os ministros das finanças de Portugal e Espanha tinham levantado objecções ao acordo com a Grécia, mas que tinha vencido a posição mais moderada da Alemanha. Assim se paga aos capachinhos.
Mas internamente continua-se a insistir que a Ministra das Finanças seguiu a opinião dominante do Eurogrupo. Mentira.

Eu compreendo a reação do governo. Tudo aquilo em que pateticamente acreditavam desmoronou-se. Ficou uma mão cheia de nada. As suas políticas resumiram a cortes nos salários e pensões, a aumento de impostos e à venda das empresas públicas. Reforma das estruturas, qual reforma! O país continua igual, só que muito mais pobre e triste, muito triste. E sem um clima de expectativas não há futuro. Só por isto a mudança política é absolutamente necessária.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho