Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +

Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos(REEE´s)

Plano, Director e Municipal …

Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos(REEE´s)

Ideias

2020-10-14 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

Ontem, dia 13 de outubro, celebrou-se o Dia Internacional dos Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE’s), assinalado pela primeira vez, a nível mundial, em 2018.
O objetivo deste dia é alertar a população mundial para a importância de reciclagem deste fluxo de resíduos. Os REEE’s abrangem uma enorme quantidade de utensílios, eletrodomésticos e aparelhos de uso corrente no nosso dia a dia.
De um total de 53,6 milhões de toneladas de REEE’s, que foram gerados em todo o mundo, em 2019, apenas 17,4% foram corretamente encaminhados para reciclagem.
Ao reciclarmos estamos a garantir que estes resíduos são sujeitos a um tratamento rigoroso, durante o qual são removidas, todas as substâncias perigosas com impacto para a nossa saúde e para o ambiente.
Além disso, permite a recuperação de materiais que poderão ser reintroduzidos no processo produtivo, resultando numa diminuição do consumo de matérias-primas, que se repercute na minimização do consumo dos recursos naturais.

Efetivamente, os REEE’s são considerados resíduos perigosos, contêm substâncias como mercúrio, cádmio, crómio, chumbo...
A exposição a estas substâncias tem consequências nefastas à nossa saúde: problemas digestivos, renais, neurológicos e até cancerígenos.
Ao colocar os REEE’s no ponto eletrão fará com que sejam tratados rigorosamente para remover, em condições de segurança, todas as substâncias perigosas.
Na área da Braval, existem pontos eletrão em várias superfícies comerciais (sobretudo que comercializem estes equipamentos), ainda que, em alguns locais, exista apenas contentor para colocação de lâmpadas, devido a um problema recorrente: os “roubos” de resíduos.

Efetivamente, um dos problemas que enfrentamos na recolha dos REEE’s é o desvio de resíduos elétricos e eletrónicos dos pontos eletrão, por redes ilegais de recolha. Aliás, esta situação já levou a que algumas superfícies comerciais desistissem de disponibilizar estes equipamentos à população.
Para além de deixar de ter os contentores à disposição, com os roubos, são defraudadas as expectativas dos cidadãos de contribuir para a reciclagem dos resíduos, pois quem retira resíduos do ponto eletrão, desmantela-os para retirar o que lhes interessa vender e abandona as carcaças na via pública, com todos os inconvenientes que advém dessa situação. Por outro lado, também saem goradas as expetativas de contribuir para a redução de tarifas, pois os sistemas vêem-se privados da sua matéria-prima.

No entanto, enquanto não houver legislação que regule a propriedade dos resíduos, depositados na via pública, estes problemas continuarão a ocorrer e, toda a população fica prejudicada.
Por tudo isto, continuo a apelar também à cidadania da população, à sua coresponsabilização nestas situações, caso presenciem estes atos ilegais, os comuniquem às autoridades: PSP, GNR (SEPNA) ou até mesmo à Braval, para que sejamos nós a comunicar às autoridades e exigir fiscalização deste tipo de situações, como o temos vindo a fazer.
O roubo de resíduos constitui um crime que nos prejudica a todos. Ajude-nos a combatê-lo.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

30 Novembro 2020

Um Natal diferente

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho