Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Preocupação Ambiental: os resíduos dos eventos

Junho: mês dos santos populares: a festa restaura a vida...

Ideias

2019-05-15 às 06h00

Pedro Machado

Assinalou-se no dia 14 de maio o Dia Internacional do Clima. Aproveito este espaço, para mais uma vez, abordar a questão das alterações climáticas que se estão a registar no planeta. Veja-se o clima das últimas semanas: passamos literalmente de um dia para outro da lareira para a praia! Há 3 semanas atrás nevou nas serras mais altas da nossa região, este fim de semana, as pessoas lotaram as praias fluviais com temperaturas de 30 ºC!
Como temos reparado, nos últimos anos, registou-se um aumento de eventos meteorológicos extremos, como secas, cheias e as frequentes ondas de calor e frio. Neste sentido, registou-se uma subida da temperatura média do ar, com um aumento de 4ºC a 7ºC entre 2000-2010.

Devido aos efeitos potenciais sobre a saúde humana, economia e meio ambiente, o aquecimento global é uma grande preocupação, há quem considere o maior problema que a Humanidade terá de enfrentar nos próximos anos!
O aquecimento global é resultado destas alterações climáticas, o aumento da temperatura terrestre, não só numa zona específica, mas em todo o planeta. Acredita-se que seja causado maioritariamente pela rede de transportes nos meios urbanos, quer a nível industrial.
Relativamente a estas emissões, tivemos a boa notícia, na semana passada, de que Portugal assumiu a dianteira dos países europeus que estão a reduzir as emissões de dióxido de carbono, ao ter conseguido durante o ano de 2018 uma redução de 9% das suas emissões. Este valor é mais do que o triplo das reduções que os países da União Europeia (UE) conseguiram em média, segundo o Eurostat.

As emissões de CO2 representam cerca de 80% do total de gases com efeito de estufa na UE. As metas que Portugal se propõe atingir até 2030 apontam para que 80% da energia consumida tenha origem em energias renováveis e que haja uma redução entre 45% e 55% das emissões de gases com efeito de estufa relativamente aos níveis de 2005. Em Portugal, a produção de energia renovável, já significa 55,3% de toda a energia produzida

Diminuir o aquecimento global passa pela diminuição da emissão dos gases de efeito de estufa, a nível individual todos podemos contribuir com pequenos gestos que, juntos, poderão fazer a diferença. Nunca é demais relembrar um pequeno gesto: fazer separação de resíduos para reciclagem – produtos reciclados requerem menos energia para serem produzidos, do que produtos feitos a partir de matéria-prima, evitando o consumo de recursos escassos, como os combustíveis fósseis, minérios, água e outras matérias-primas.
Todos nós temos responsabilidade nas alterações climáticas e, portanto, para continuar o retrocesso de degradação ambiental, temos de massificar a Educação e Sensibilização Ambiental. Temos que zelar pelo futuro das gerações vindouras!
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.