Correio do Minho

Braga, terça-feira

Portugueses ‘fogem’ para as praias naturistas da Galiza

Confiança? Tínhamos razão.

Ideias

2017-08-04 às 06h00

Paulo Monteiro

O fim-de-semana está à porta. O bom tempo promete e o tema não podia deixar de ser a praia. Mas com algumas nuances. Uma praia diferente e que só se encontra na Galiza. Prometo também mudar o tema na próxima semana e regressar ao Minho.
Nos últimos dias escrevi aqui sobre o incremento do turismo na Galiza, com particular incidência na zona de Vigo; sobre a aposta nas ilhas que querem ser Património da Humanidade da UNESCO e as próprias cidades que estão a ser cada vez mais destinos turísticos.
Mas não só. As praias estão a ser mais procuradas. Não as tradicionais praias de Portonovo ou Sanxenxo, sempre cheias de portugueses (na sua maioria do Porto ou/e de Braga), ou outras mais pequenas.
Falo das praias naturistas, com destaque para a praia da Barra, em Cangas de Morrazo, bem perto de Vigo, que é a mais procurada, mas também outras, como as praias de Viñó, Fontaíña, Figueiras, entre outras, igualmente do agrado dos turistas e também perto de Vigo.
E tudo isto acontece e o turismo cresce... É que, no Norte de Portugal não há praias naturistas legalizadas, levando a esta fuga para a Galiza. O próprio presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu, esta semana, a criação de praias naturistas legalizadas na região, e negou que o Minho seja um destino conservador e tradicional como tem referido a Federação Portuguesa de Naturismo. Sendo, ou não sendo, o certo é que não existe legislação para praias naturistas e isso faz, mais uma vez, com que os galegos estejam à nossa frente...
E para tudo se modificar basta apenas uma pequena lei para tornar as praias naturistas legais e para demonstrar que afinal não somos nem conservadores nem tradicionalistas. Somos modernos. Somos um povo aberto... como os galegos!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

18 Setembro 2018

Ser de Confiança

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.