Correio do Minho

Braga, sábado

- +

Planeta há só um!

As profissões do futuro no Turismo

Planeta há só um!

Ideias

2021-11-16 às 06h00

Margarida Pereira Margarida Pereira

No rescaldo da 26.ª Conferência do Clima das Nações Unidades (COP26) percebemos que as primeiras conclusões tiradas, infelizmente, não são as melhores.
Todos sabemos que o mundo enfrenta uma grave crise climática, porém, é escasso o trabalho que se faz para a combater. A COP26 vem comprovar esta teoria não obtendo os resultados esperados por todo o mundo.
Combater os desastres climáticos que estão a acontecer no nosso planeta é urgente e deveria ser uma prioridade imediata em todos os países. É certo que todos reconhecem a necessidade de reduzir a emissão de gases com efeito de estufa, no entanto, em 2020, e apesar da Covid19 ter feito o mundo “parar”, voltamos a atingir níveis recorde. Tudo isto foi discutido na COP26, porém, muitos países sentem que não foram tomadas medidas concretas para que se atinjam os resultados esperados. Claro que sair de uma conferência onde quase 200 países têm de estar unanimemente de acordo com um compromisso mundial, é, sem dúvida, algo positivo. Contudo, é sempre necessário fazer algumas cedências, o que acaba por não deixar todos os representantes satisfeitos. Um dos assuntos mais mediáticos da COP26 foi o facto da China e da Índia terem pedido a alteração da declaração que propunha acabar de forma quase imediata com o carvão enquanto fonte de energia, passando a defender a redução gradual do carvão. Esta alteração fez com que representantes de muitos países, incluindo Portugal, não saíssem satisfeitos da COP26, uma vez que o carvão é a maior fonte de emissão de gases com efeito de estufa responsável pelo aquecimento global.
Se a COP26 pretende que todos os países assumam um compromisso para preservar o nosso planeta e evitar desastres climáticos, a JovemCoop acredita que todos nós podemos fazer a diferença para um mundo melhor. Se cada cidadão fizer a sua parte, sem dúvida que, através de pequenos gestos, irão chegar a grandes diferenças. O simples gesto de não atirarmos lixo para o chão, algo que infelizmente é mais comum do que se pensa, pode melhorar o planeta. Afinal, assim que o ser humano se começou a proteger da Covid19, através de máscaras descartáveis, essas mesmas máscaras começaram a chegar aos oceanos. Apesar de grande parte dos portugueses efectuarem reciclagem, existem ainda muitas questões ambientais a serem trabalhadas na sociedade.
Se todos podemos fazer a diferença e cuidar do nosso planeta, também o nosso Município deverá cuidar da nossa cidade. Infelizmente, Braga continua a ansiar por um parque verde na cidade que irá proporcionar mais qualidade de vida a todos os bracarenses.
Num mundo que tenta combater a emissão de gases, é fundamental melhorarmos o ar que respiramos. Em cidades cada vez mais feitas de betão é essencial termos espaços verdes que purifiquem o ar. E, apesar de não termos o tão desejado espaço verde, parece-nos que o município continua a dar prioridade ao betão. Afinal, ocorreu, recentemente, na nossa cidade, mais um expressivo abate de árvores, para dar lugar a um parque de estacionamento, numa zona em que se reduziram lugares de estacionamento, através de uma requalificação realizada com fundos europeus, para se proceder à descarbonização. Retirar lugares de estacionamento numa zona de praça, para depois construir um parque de estacionamento através do sacrifício de árvores parece, quanto muito, paradoxal.
Infelizmente, Braga parece não tentar aproveitar a natureza existente na cidade criando a partir dela, mas antes destruí-la dando lugar a betão. Precisamos de analisar a nossa cidade, que além de ter poucos espaços verdes, precisa também de solo permeável.
Desta forma, acreditamos que o Município de Braga deve refletir melhor nas suas prioridades quando planeia novos projetos. Evitando assim concretizar o ditado publicado pelo PAN Braga “Árvores no meu caminho?
Cortem-nas todas.”. Afinal cuidar das árvores é também cuidar no nosso planeta e trata-lo da melhor forma possível. Afinal não existe planeta B, conforme alude o Bloco de Esquerda!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

27 Janeiro 2023

A Guerra Cognitiva

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho