Correio do Minho

Braga,

- +

Para um futuro melhor

Preste mais atenção a si

Para um futuro melhor

Ideias

2020-10-22 às 06h00

Augusto Lima Augusto Lima

Para um futuro melhor, necessitamos aumentar a produção de riqueza e, por essa via, aumentar o rendimento disponível das famílias.
Para um futuro melhor, precisamos crescer, inovar e criar valor, para assim o país exportar mais, gerar mais e melhor emprego e aumentar a produtividade.
Para um futuro melhor, necessitamos de empresas competitivas, que proporcionem uma economia forte, sustentável e geradora de melhores condições sociais e inclusivas.
Para o efeito, Portugal já tem uma geração mais qualificada, provavelmente a melhor preparada de sempre, a que tem acesso generalizado à informação, a que tem índices de escolaridade mais elevados e que cresceu num mundo digital.
Para o efeito, Portugal já tem um sistema científico e tecnológico robusto, devidamente reconhecido e com capacidade para contribuir para um crescimento da economia baseado no conhecimento e na inovação.
Para o efeito, Portugal já tem do melhor que se faz no mundo, em determinados setores industriais, com produtos e serviços de alto valor acrescentado, capazes de serem competitivos à escala global.
Mas, então, por que razão não crescemos? E não criamos riqueza porquê?
Construir riqueza impõe focar a atenção no desenvolvimento económico, voltar a olhar para a indústria como fator decisivo no crescimento e criar condições para a retenção e atração dos talentos. Uma nova dinâmica industrial concretiza-se na capacidade de valorizarmos adequadamente, nos produtos e serviços, elementos diferenciadores, incorporando conhecimento, capacidade técnica e tecnológica, sem descurar as questões ligadas à sustentabilidade e à transição digital.
Importa ainda conseguir uma crescente e cada vez mais sólida presença nos mercados através de uma inserção nas cadeias de comercialização internacionais e da atração de investimento nacional e estrangeiro que possa mobilizar toda essa dinâmica.
Ora, estando o país a discutir o próximo Orçamento de Estado, não seria de ter em conta estes propósitos? Mesmo estando a viver um período muito especial e reconhecendo que não se pode descurar o Estado Social, não seria também oportuno e ainda mais necessário criar condições para crescer e criar valor económico? Onde estão as medidas de criação de riqueza? Não tenhamos ilusões: sem gerar riqueza não será possível a construção dum país com um futuro melhor.
Neste aspeto não estão em causa matérias ideológicas, muito menos questiúnculas político-partidárias. Trata-se sim de olharmos pelo futuro do nosso país e de ter a clara consciência que para termos um futuro melhor é preciso criar condições para o crescimento da economia, pois só assim conseguiremos aumentar, de uma forma sustentável, o rendimento das famílias e com isso melhorar a qualidade de vida dos portugueses.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho