Correio do Minho

Braga, sábado

Para que serve a Polícia Municipal?

Escrever e falar bem Português

Ideias Políticas

2012-04-10 às 06h00

Francisco Mota

O executivo socialista da Câmara Municipal de Braga surpreende-nos mais uma vez com o seu desvaneio, pois agora querem privatizar os parquímetros da cidade. Já não bastava os condicionalismos pedonais da cidade agravados com os parques dos privados a serem mais baratos do que os próprios parques camarários, os bracarenses veem-se agora a braços com esta ideia completamente descabida de Mesquita Machado.

A idiotice agora a implantar acarreta consequências gravosas para a gestão municipal, desde logo a impossibilidade nos próximos 15 anos de qualquer executivo camarário de gerir o próprio espaço público de acordo com as necessidades do município, ou seja, se porventura se quiser retirar espaços a pagar para incentivo ao comércio ou à mobilidade estaremos reféns de um grupo privado.

Com isto apercebemo-nos que as prioridades da CMB é tudo menos contribuir e incentivar para a resolução dos problemas socioeconómicos que o concelho atravessa, pois quando nos deparamos com uma cidade deserta de pessoas e de comércio, a onde a atitude deveria ser desbloquear os condicionalismos taxativos, o PS caminha precisamente em sentido contrário, criar ainda mais bloqueios e dificuldades aos comerciantes e à economia local, bem como aos munícipes.

Por outro lado, o partido socialista acaba por passar um atestado de incompetência completa à Polícia Municipal, quando procura com isto acarretar 3milhões € paras os cofres da autarquia.

Lembramo-nos ainda à bem pouco tempo de uma proposta da Juventude Popular para colocar a polícia municipal a patrulhar as imediações da Universidade do Minho, como forma dissuasora para os crimes lá ocorridos, o presidente da CMB assumiu a sugestão como descabida. Mas afinal de contas para que serve a Polícia Municipal? Confirmando-se esta privatização, teremos uma entidade pública, a fiscalizar gratuitamente para um privado? A desorientação deste executivo leva dia a pós dia a hipotecar o futuro de Braga e dos Bracarense.

Mesquita Machado terá que abandonar apenas fisicamente a presidência municipal nas próximas autárquicas, porque as facturas que deixa para pagar aos munícipes irá mantê-lo ligado, infelizmente, durante muito tempo aos destinos futuros de Braga. Com certeza que o sentimento de todos são o mesmo que o meu, Outubro de 2013 deveria ser já amanhã.

Acrescendo ainda um sentimento reforçado de mudança urgente, porque a culpa não é apenas do velho autarca, mas de toda uma equipa incapaz, irresponsável e incompetente.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.