Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Olha quem fala!...

Bibliotecas humanas

Ideias

2015-09-04 às 06h00

Borges de Pinho Borges de Pinho

1. «Esta pega, feia, gorda, invejosa, nojenta, salazarenta, cretina e complexada acha que dizer mal dos outros no Facebook não tem mal nenhum. Mesmo os que são presos só para fazer o favor à irmandade dela», escreveu a ex-Fava devido ao facto da PGR se ter oposto “à abertura de processos disciplinares aos procuradores que ironizaram sobre a posição de José Sócrates, precisamente no Facebook.”(CM, 14.5). E se é um facto ter depois recuado e pedido desculpa explicando tê-lo feito em defesa de sua família, é de todo incontroverso que as palavras da ex-Fava são em si mesmas objectiva e claramente ofensivas e atingiram grave e inquestionavelmente a pessoa e a figura pública da PGR, titular de um órgão de soberania em exercício das funções e por causa delas.
Não nos cabendo a nós a defesa da PGR nem qualquer palpite de enquadramento do facto na área criminal e seu desenvolvimento em termos penais, tão só impõe-se-nos sublinhar e registar a figura e pessoa da Drª. Joana, aliás uma “senhora” que já deu sobejas provas de personalidade, isenção, sensatez, seriedade, carácter e competência em todo o sentido da palavra, e com um posicionamento públicos por todos reconhecido e admirado. E sublinhamos tal perfil porquanto de modo nenhum é compaginável com o da também visada nas investigações do caso Marquês, e com presença e acção activas junto da cadeia de Évora (pessoalmente ou através do seu actual companheiro), sem sequer se evocar a sua imagem na pesagem de resinas, por muitos ainda lembrada. Aliás agora tão só nos vem à memória aquela muito usual frase-resposta dos miúdos da minha aldeia quando eram insultados, logo gritando «quem o diz é quem o é!». Uma posição que, como é óbvio, todo um recato e educação nos impede de repetir, para mais quando se nos afigura que as suas ofensivas e injuriosas palavras não foram mais do que um mero, irresponsável e incontrolado reflexo de uma qualquer superfície espelhada a coberto duma eventual refracção de luz, cor e imagem. Como aliás de todo nos sugere uma fria e isenta análise do escrito no Facebook por tal figura, palavra por palavra e em todas as suas extensão, compreensão e compaginação.
Enfim!... Acontece aos melhores mas a grande realidade é que, se chocante e de baixo nível tal atitude da hoje muito falada ex-Fava, o seu comportamento e “falação” têm um perfil que a projecta e enfileira no de muitos outros apoiantes ou amigos de Sócrates, em que a malcriadice, a injúria, o destempero fácil, a difamação soez e o mero insulto vêm marcando pontos, não se podendo aqui ignorar nem minimizar as atitudes e palavras dos muitos Soares, Campos, advogados e muitas outras faladas “visitas”, nem os actos, cantares e dizeres de muitos dos “vigiliantes” junto da cadeia de Évora, ou fora. Como, v.g., os do ex-PGR !.


2. Sampaio da Nóvoa tem o apoio de Eanes, Soares e Sampaio. Se tem ou não também o apoio e as bênçãos de S. Paio da Torreira, das terras murtoseiras e da ria de Aveiro, é coisa que ainda não está muito clara, sendo de todo certo que a um candidato que é um “ex-reitor universitário” nada melhor que uma falange de apoio de “exs-presidentes da República”, mesmo que a tal não se junte o futuro “ex.”, que é algarvio e já deu provas inequívocas de que, fora as mordomias, os passeios, as representações e as presenças nos eventos com a sua D. Maria, ser presidente neste país de uma “partidocracia” esconsa e com falta de dinheiro, é um osso duro de roer. Em S. Paio da Torreira, nos meus tempos de menino e moço, a “romaria” era de se lhe tirar o chapéu, passe a expressão, com o somenos de quase sempre redundar em murros, confusões, zaragatas e até algumas naifadas. Mas era a “romaria”, era o ‘S. Paio da Torreira’, ninguém levava a mal e o Santo nunca teve pretensões a ser presidente de nada, mas já será muito mais grave se com este Sampaio a presidente, e com as “almofadas” políticas que dizem ir ter, tudo descambar em ingovernabilidade, barafunda, balbúrdia e em perigosas quebras de isenção e de independência. Para mais, anote-se, diz-se não ser político nem ter qualquer cor partidária quando os factos conhecidos, as palavras proferidas e as presenças já vividas têm vindo a demonstrar o contrário e a desmenti-lo, sendo de todo inquestionável não merecer aquele mínimo de confiança e de segurança que o povo desejava ver num candidato, muito embora ele próprio ainda não saiba bem nem se tenha apercebido sequer dos reais poderes de intervenção de um presidente e do estado e situação do país. Que não é nenhuma monarquia, diga-se, um risco de que aliás estamos livres enquanto tivermos o D. Duarte Nuno a surgir em público e a falar.
Enfim! Depois dos apoios dos Soares, Eanes e Sampaio, todos uns “exs.” que por vezes nos deixaram “água na boca”, muitas “dúvidas”, alguns “ses” e até sérias “interrogações” quanto às suas competência, isenção, independência e eficácia no exercício das funções presidenciais, as palavras deste Sampaio já também nos levam a gritar “olha quem fala!”, e a voltar-nos para o nosso insuspeito S. Paio da Torreira, um santo que cada vez mais merece a nossa devoção e respeito. E já agora uma presença ao vivo na sua romaria!... Quanto ao novo presidente da República, seja ele qual for, apenas se deseja que no Natal, se por acaso tiver esposa, não obrigue o povo português a aguentar com a sua presença aquando do discurso habitual de Boas-Festas, nem aos seus sorrisos e acenos. Bem ou mal casados, muitos de nós já temos de aturar as nossas mulheres, o que nem sempre é pera doce, e não temos que aguentar com mais uma qualquer D. Maria. Que S. Paio da Torreira nos valha a todos!...

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

20 Fevereiro 2020

Eutanásia: quatro frases

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.